Criança de dois anos esquecida oito horas em carrinha escolar

GNR recebeu queixa da mãe da criança de dois anos que terá sido esquecida entre as 9h e as 17h, no distrito de Leiria, na segunda-feira. Segundo a SIC, a menina ficou presa pelo cinto de segurança, na cadeira de transporte.

Foto
FRANCISCO ROMAO PEREIRA

Uma menina de dois anos terá ficado esquecida durante oito horas numa carrinha escolar no distrito de Leiria, na segunda-feira dia 20 de Fevereiro. A GNR confirmou ao PÚBLICO que a mãe apresentou queixa dois dias depois, a 22 de Fevereiro, contra o estabelecimento responsável, mas não confirmou o nome da instituição, nem o local exacto onde ocorreram os factos. A investigação está a decorrer, acrescentou a oficial de serviço da GNR, a major Patrícia Almeida. Segundo a queixa entregue àquela força policial, a menina terá sido a única a ficar na carrinha, entre as 9h e as 17h.

A SIC noticiou que a menina ficou presa pelo cinto de segurança, na cadeira de transporte, mesmo ao lado da creche, sem que alguém desse pela sua falta. Disse também que os responsáveis são do Centro Paroquial de Assistência do Juncal, no concelho de Porto de Mós, distrito de Leiria. Só mais tarde, à noite, é que os responsáveis da creche terão ido visitar os pais e contado o que tinha acontecido, adiantam ainda.

Segundo a estação de televisão, a menina de dois anos costumava viajar na carrinha com a irmã e o irmão mais velho e o transporte era assegurado por aquele centro paroquial. A menina terá chegado a casa perto das 18 horas, e nessa altura nada terá sido dito aos familiares, refere ainda a SIC. Aos pais, a menina terá dito que “tinha ficado de castigo”. A menina não voltou à instituição e a mãe cancelou também o transporte dos irmãos para a escola primária.

O PÚBLICO tentou contactar, sem sucesso, o Centro Paroquial de Assistência do Juncal. Segundo a GNR, a queixa já terá sido enviada para o Ministério Público. 

Sugerir correcção