Itália confirma primeira morte pelo coronavírus Covid-19 e tem 10 cidades em alerta máximo

Há 16 pessoas infectadas na região da Lombardia, Norte de Itália, e outras 250 estão em observação, a maioria das quais são enfermeiros, médicos e outras pessoas que estiveram em contacto com pacientes.

Fotogaleria
A cidade de Codogno esta sexta-feira ANDREA FASANI/EPA
Codogno
Fotogaleria
ANDREA FASANI/EPA
Fotogaleria
MAURIZIO MAULE/EPA

As autoridades italianas confirmaram esta sexta-feira a primeira morte no país por causa do coronavírus Covid-19. De acordo com o jornal La Repubblica, que avança a notícia, trata-se de um homem de 77 anos que estava referenciado com um dos casos de infecção em Pádua.

Segundo os últimos dados das autoridades de saúde, existem em Itália 16 pessoas infectadas pelo coronavírus Covid-19 e outras 250 estão em observação. A maioria são enfermeiros, médicos e outras pessoas que estiveram em contacto com os infectados. Esta sexta-feira, vários espaços públicos foram encerrados em pelo menos 10 cidades. 

Como medida de precaução, o Ministério da Saúde italiano decretou o encerramento de bares, escolas e outros locais públicos em pelo menos nove cidades da região da Lombardia e uma no Veneto.

A pequena cidade de Codogno, no Norte de Itália, onde foram confirmados seis casos de infecção pelo coronavírus, decidiu nesta sexta-feira encerrar todos os locais públicos, públicos e privados, incluindo escolas, serviços e supermercados. O presidente da câmara desta cidade de 35 mil habitantes, Francesco Passerini, explicou que a decisão foi tomada porque a confirmação dos casos “criou uma situação de alarme” na zona. A todos foi pedido que fiquem em casa. 

O autarca ordenou o encerramento imediato, durante um período que pode ir até cinco dias, de vários locais públicos: escolas, serviços municipais, supermercados, bares, discotecas e pavilhões desportivos.

Naquela cidade, um homem de 38 anos está internado numa unidade de cuidados intensivos, duas pessoas têm sintomas associados ao coronavírus (designado como Covid-19, que pode provocar doenças respiratórias potencialmente graves como a pneumonia) e mais três pessoas fizeram um primeiro teste, que deu positivo, e aguardam os resultados de um segundo teste. Dois dos casos confirmados são a mulher e um amigo do homem de 38 anos.

O novo coronavírus foi detectado pela primeira vez no final do ano em Wuhan, na província de chinesa de Hubei. Além do território continental da China e das regiões de administração especial de de Macau e Hong Kong, foram confirmados casos em cerca de 30 países e territórios.

O número de infectados já superou os 76 mil em todo o mundo, sendo a grande maioria no território chinês. Na China continental o número de mortes vai em 2236, segundo os dados mais recentes fornecidos por Pequim. Noutros países, o número de casos de infecção confirmados ultrapassa os 1100.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou a 30 de Janeiro situação de emergência de saúde pública internacional, o que pressupõe a adopção de medidas de prevenção e coordenação à escala mundial.

Sugerir correcção