Fugas

Reportagem

O museu vivo de Coimbra que foi o primeiro aposento real de Portugal

Em 2013, a UNESCO classificou grande parte do centro histórico de Coimbra. Não apenas a sua secular universidade, mas muitos dos edifícios que lhe estão ligados, da Alta à Baixa da cidade, da opulência barroca à austeridade do Estado Novo. Seis anos depois, juntava ao conjunto a peça que faltava: o Museu Machado de Castro, o edifício que ajuda a contar a história da cidade.