Uma de pé, outra a ir abaixo. Os destinos opostos de duas fábricas de Nadir Afonso

Câmara de Vila Real aprovou projecto de hipermercado para terreno da antiga Panificadora. Fábrica projectada por um dos mais importantes artistas portugueses do século XX está a ser demolida.

Foto
A demolição da antiga fábrica começou na segunda-feira Tiago Lopes

O artista Nadir Afonso faria cem anos em Dezembro próximo. A efeméride acontece no mesmo ano em que Vila Real vê desaparecer uma das poucas obras de arquitectura deste génio do modernismo português, a PanReal, antiga panificadora que começou a ser demolida esta segunda-feira para dar espaço à ampliação de um supermercado Lidl. Sem protecção, municipal ou nacional, as paredes não resistiram às máquinas, perante o desapontamento de alguns elementos da associação Alter Ibi, que lutou até onde pôde para evitar este desfecho. Diferente, do de uma outra obra que se mantém de pé mais a norte, na Chaves natal de Nadir, e que está proposto para classificação por parte do Estado.