Benefícios fiscais prolongados por um ano até nova avaliação

Governo decidiu manter, até Dezembro, incentivos de IRS, IRC, IVA e imposto do selo, enquanto o fisco analisa o custo e benefício de cada um. Poupança anual com revisão dos benefícios calculada em 90 milhões.

Foto
O Ministério das Finanças prepara um relatório sobre quantitativo de todos os benefícios fiscais FRANCISCO ROMAO PEREIRA

O Governo decidiu prolongar, por mais um ano, 16 benefícios fiscais que estavam em risco de caducar. Entre os incentivos que se mantêm estão apoios muito distintos, desde a isenção de IRS dos juros das contas poupança-reformados nos saldos até aos 10.500 euros, à isenção de IRC concedida a bancos estrangeiros relativamente aos juros dos empréstimos de swap a bancos portugueses, passando pelas deduções no IRS de uma parte dos donativos ou pelas isenções de IRC para as comissões vitivinícolas regionais e para as colectividades desportivas e culturais.