Fotogaleria
Hélder Magalhães sai de Vizela Paulo Pimenta
Fotogaleria
Hélder Magalhães entra na estação de comboios Paulo Pimenta
Fotogaleria
Hélder Magalhães apanha o comboio Vizela-Guimarães Paulo Pimenta
Fotogaleria
Hélder Magaçhães com um dos seus livros na sua loja. Paulo Pimenta
Reportagem

“Para poupar dinheiros públicos, andei dois anos para lá dos limites com a prótese antiga”

Hélder Magalhães teve de mudar de protésico. Como a ortopedia que fez a prótese não conseguia fazer um encaixe, esperou que a médica lhe prescrevesse outro.

Hélder Magalhães andou mais de 15 anos sem perceber as limitações do Sistema de Atribuição de Produtos de Apoio (SAPA) a pessoas incapacitadas. Sempre que necessário, a “sua” médica fisiatra prescrevia-lhe uma nova prótese, o Instituto Português de Oncologia (IPO) abria um concurso, o “seu” protésico fazia a peça e ele fazia a vida dele.