Silas e o Rio Ave: “Devemos fazer mais do que nos dois jogos que perdemos”

Vila-condenses medem forças com o Sporting pela terceira vez nesta época. Em caso de vitória, igualam o adversário na tabela.

Foto
LUSA/ANTÓNIO COTRIM

Rio Ave, Benfica e Sp. Braga, o que têm em comum estas três equipas? Venceram por duas vezes o Sporting na presente temporada. No sábado à noite, em Vila do Conde, na 21.ª jornada da Liga, os “leões” vão tentar quebrar o ciclo de 2019-20 diante da formação de Carlos Carvalhal. “Podemos e devemos fazer mais do que nos dois jogos que perdemos”, defendeu o treinador, Jorge Silas

Mesmo com uma exibição que esteve muito longe de convencer, o Sporting ganhou na ronda anterior e capitalizou o deslize do Sp. Braga, aproveitando para recuperar a terceira posição da tabela. Agora, mede forças com um adversário que, caso volte a bater os “leões” (depois dos triunfos no campeonato e na Taça da Liga), os alcança na classificação. Por isso, todos os cuidados serão poucos e o técnico leonino está alerta.

“O Rio Ave tem um plantel com jogadores de muita qualidade e é das melhores equipas em Portugal. Eles estão a lutar por lugares da Liga Europa e acho que vão estar nessa luta até ao final. Já ganharam duas vezes ao Sporting, mas temos argumentos para ir ao Rio Ave e ganhar”, sublinhou, em Alcochete.

Do lote de convocados para a partida de sábado (20h30) não constam nomes como os de Mathieu, Vietto ou Luiz Phellype, sendo que Marcos Acuña continua em dúvida. Todos jogadores de peso numa equipa que não conseguiu extrair ainda grande rendimento de reforços como Bolasie e Jesé Rodríguez, chamados para este embate com o Rio Ave.

Sustentando que conta com todos os futebolistas até final da temporada, Silas aponta como prioridade “olhar para cima” sem “se deixar apanhar por quem vem atrás”, e deixa uma palavra de condenação para os recentes incidentes registados no pavilhão João Rocha. “Condeno todos os actos de violência, dentro e fora de recintos desportivos. Olhando à nossa performance em casa, não diria que tem afectado, mas se puxarmos todos para o mesmo lado as coisas ficam melhores para nós”.

Para o Rio Ave, que apresenta a quarta defesa menos batida do campeonato (20 golos sofridos), este terceiro capítulo da história recente com os “leões” poderá trazer outro tipo de problemas. “Esperamos um jogo difícil, provavelmente o mais difícil dos jogos que fizemos contra o Sporting. O Sporting está agora mais estável no que respeita aos processos de jogo”, assinalou Carlos Carvalhal, satisfeito por contar com “jogadores inexcedíveis”.

“A equipa percebe quase na plenitude o que pretendemos em cada momento do jogo e em cada jogo. Não somos uma equipa imbatível mas de trabalho, bem organizada e difícil de contrariar”.