Novo coronavírus já provocou mais de 1100 mortos

Número de infectados ultrapassa já os 44 mil, mas especialistas notam que novos casos na província de Hubei (foco do surto) têm vindo a diminuir.

Foto
Tyrone Siu/Reuters

O novo coronavírus, ao qual foi dado o nome oficial de Covid-19, provocou mais de 1110 mortos na China e mais de 44 mil infectados, de acordo com dados revelados pelas autoridades chinesas e pela Organização Mundial de Saúde (OMS), citadas pela Reuters.

Nesta quarta-feira, as autoridades da província de Hubei revelaram que mais 97 pessoas morreram em território continental chinês no espaço de 24 horas e que se registaram 2015 novos casos de infecção pelo novo coronavírus. A maior parte das mortes e dos casos de infecção foi registada na China.

As autoridades chinesas acrescentaram ainda que 451.462 pacientes foram acompanhados por terem tido contacto próximo com os infectados, dos quais 185.037 ainda estão sob observação.

Segundo a OMS, esta é uma ameaça global e o mundo deve “acordar e encarar este vírus como o inimigo público número um”, disse o director-geral da OMS Tedros Adhanom Ghebreyesus, citado pela Reuters. O dirigente acrescentou ainda que poderão faltar cerca de 18 meses para que uma primeira vacina para o vírus esteja disponível.

Porém, o epidemiologista chinês Zhong Nanshan nota que o número de novos casos de infecção pelo novo coronavírus tem vindo a abrandar em algumas províncias chinesas. O especialista prevê (e espera), citado pela Reuters, que o surto poderá chegar ao fim até Abril.

O balanço de mortes ultrapassa o da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SARS, na sigla em inglês), que entre 2002 e 2003 causou a morte a 774 pessoas em todo o mundo, a maioria das quais na China, mas a taxa de mortalidade permanece inferior.

O novo vírus, que provocou um morto em Hong Kong e outro nas Filipinas, afecta também o território de Macau (com nove casos) e mais de duas dezenas de países, onde os casos de contágio superam os 350 – incluindo na Europa. Em Portugal, tem havido casos suspeitos mas nenhum caso foi confirmado como sendo causado por esta nova estirpe de coronavírus.

As 20 pessoas que chegaram a Portugal a 2 de Fevereiro vindas de Wuhan e que estão de quarentena voluntária sairão do hospital no sábado. A directora-geral de Saúde, Graça Freitas, adianta que os 20 cidadãos (18 portugueses e duas brasileiras) não apresentam quaisquer sintomas de infecção.

A situação motivou a marcação de uma reunião de urgência de ministros da Saúde dos países da União Europeia para quinta-feira, em Bruxelas, enquanto a Organização Mundial de Saúde enviou uma equipa de especialistas para a China para acompanhar a evolução.

Sugerir correcção