Pedido de AG destitutiva no Sporting rejeitado por unanimidade

Rogério Alves anunciou que o requerimento apresentava “irregularidades formais”.

,Sporting CP
Foto
LUSA/Tiago Petinga

O presidente da Mesa da Assembleia Geral (MAG) do Sporting anunciou nesta terça-feira que foi decidido, por unanimidade, indeferir o pedido de realização de uma assembleia geral extraordinária, com vista à destituição dos órgãos sociais liderados por Frederico Varandas.

Há vários dias que se esperava uma posição por parte do órgão liderado por Rogério Alves face à intenção de um grupo de associados do clube. Numa declaração aos órgãos de comunicação do Sporting, o presidente da MAG foi claro: “A Mesa da Assembleia Geral deliberou, por unanimidade, rejeitar, isto é, indeferir, o requerimento que nos havia sido apresentado no dia 7 de Janeiro do corrente, visando a realização de uma assembleia geral cuja ordem de trabalhos seria a destituição dos órgãos sociais com invocação de justa causa.”

Na base da rejeição estarão, de acordo com a estrutura da MAG, “irregularidades formais», tendo sido considerado que os factos constantes do requerimento “não integrariam o conceito de justa causa”.

“Esta rejeição tem fundamentos de forma e de fundo. Os de forma têm a ver com o processo da recolha de assinaturas e a absoluta falta de garantias, que correspondem a muitas dúvidas sobre quais os elementos, quais os documentos que foram disponibilizados aos subscritores, nomeadamente aos 383 subscritores que aqui podem ser considerados, no momento em que assinaram o documento. Porque fica claro que o documento foi sendo alterado, que existe um requerimento e um manifesto e fica claro, nomeadamente pela referência que é feita ao adiamento do congresso, que essa menção não era conhecida na data em que se iniciou o processo de recolha das assinaturas”, acrescentou Rogério Alves.

No início do ano, o movimento Dar Futuro ao Sporting tinha apresentado um pedido para a realização de uma assembleia geral, posição justificada desta forma por Carlos Mourinha, porta-voz deste grupo de sócios. “Recolhemos as assinaturas e correu muito bem. Agora, vamos seguir frente para que no futuro haja um Sporting. Razões da destituição? Sobre isso falaremos no fim e iremos apresentar a justa causa para a destituição.”