Media

Essência do Vinho compra a revista brasileira Gula para “crescer mais no Brasil”

O grupo português, proprietário da Revista de Vinhos, vai relançar a histórica e influente publicação de vinhos e gastronomia.

Foto
A revista "Gula" tem três décadas de história e influência GULA

No ano em que completa 30 anos da sua fundação, a revista Gula ganhará nova vida através do grupo português Essência do Vinho. A negociação de mais de um ano foi concluída no final de Janeiro e anunciada através das redes sociais da revista, com a promessa de uma nova estratégia editorial. O grupo, que desde 2018 também é dono da Revista de Vinhos em Portugal, é dirigido por Nuno Botelho e Nuno Guedes Vaz Pires. Aos dois juntam-se nesta empreitada dois amigos de longa data e jornalistas brasileiros, Alexandre Lalas e Miguel Icassatti, que já colaboraram com a Revista de Vinhos.

Publicação brasileira há três anos fora de circulação, a Gula foi a pioneira na área de vinhos e gastronomia a circular no país, e desde então destacou-se pelo cuidado com o projecto gráfico e a fotografia. A publicação já tinha trocado de casa em 2015, ao ser adquirida pela Gema Custom Mags. Três anos após a compra, o grupo cessou a impressão da revista e manteve apenas actualizações online e nas redes sociais.

Nuno Pires, em conversa com o PÚBLICO, refere a maior motivação para a aquisição, fruto de um “trabalho de mais de 20 anos no mercado brasileiro” que começou com a organização da feira Expovinis, hoje considerada uma “referência na América Latina": “Este foi o ponto de partida para um percurso que dura até hoje. Gostávamos de crescer mais no Brasil, e não queríamos que nos vissem só como uma empresa dedicada a trabalhar os vinhos portugueses. A marca Gula é uma marca icónica, forte, e acreditamos que marcas têm o seu valor.”

Por o novo projecto ter apenas quinze dias, as directrizes editoriais da revista ainda não estão completamente definidas, mas já estão centradas em pilares pré-estabelecidos. “Queremos fazer uma revista com qualidade e um registo apelativo, moderno. Como nós fazemos [na Revista de Vinhos], um jornalismo puro e duro, ir aos locais e contar histórias”. Para auxiliar na tarefa de redesenhar uma instituição de três décadas foi convocado o fundador da revista Gula: João Antônio Dias Lopes, apelidado por Nuno de “o Senhor da Gastronomia no Brasil, uma enciclopédia”, que voltará a integrar o quadro de colaboradores da nova fase.

PÚBLICO -
Foto
Gula

Com a equipa montada, a revitalização começará com um reforço do conteúdo online e culminará com o retorno às bancas ainda em 2020, inicialmente com uma periodicidade bimensal. Para 2021, a expectativa de Pires é conseguir aumentar a periodicidade para mensal e também resgatar o Prémio Gula, cuja 15ª e última edição se realizou em 2015, e que deverá também ser renovado aproveitando-se da experiência que a Essência do Vinho tem em Portugal com a organização de vários eventos, entre os quais os prémios Os Melhores do Ano. “Estudamos os outros prémios e as outras publicações, mas acho que aqui nós também conseguimos fazer coisas completamente diferentes e dar um novo fôlego e uma nova energia”, completa Pires.

Sobre a sinergia entre as revistas do grupo e a irmã mais velha (que curiosamente tem a mesma idade), Nuno é categórico: “Se falarmos em Portugal, estamos aqui e é mais fácil para nós fazer este trabalho, mas não vamos aproveitar temas da Revista de Vinhos. A ideia é fazer uma coisa bem feita, séria, com cuidado, que dure muitos e muitos anos. Pelo menos mais 30!”. Por isso mesmo, para já, não há planos de trazer a publicação para Portugal. “Já temos a Revista de Vinhos no Brasil, mas é mais pela visibilidade da marca do que qualquer coisa. Temos muitos assinantes da versão digital no Brasil, e talvez este também seja o caminho da revista Gula”, conclui.