Entrevista

Probabilidade de portugueses repatriados de Wuhan chegarem infectados “é ínfima”, diz Graça Freitas

Directora-geral da Saúde assegura que Portugal está já a trabalhar “no limite da precaução máxima”.

Foto
Miguel Manso

A ministra da Saúde admitiu quinta-feira a hipótese de se criar um espaço de confinamento para os portugueses que vão ser repatriados da China. Porquê?
Isso está a ser equacionado porque houve portugueses que terão manifestado o receio de voltar a casa e, eventualmente se viessem contagiados, transmitirem [o novo coronavírus] à família. Se vierem com esse receio, nós criamos instalações que poderão recebê-los com conforto e tranquilidade. Há pormenores que não conhecemos, por exemplo se têm cá casa ou não. Eles vêm de uma cidade em quarentena. Mesmo que estejam bem de saúde física, a sua saúde mental poder estar afectada, com todo o stress [a que estiveram sujeitos].