Foto

2020 em (novos) emojis: a bandeira “trans”, pessoas com véu e um urso polar

O Consórcio Unicode divulgou as primeiras versões dos emojis que deverão chegar aos teclados dos smartphones a meio de 2020. Se este ano fosse um emoji, qual seria?

Depois de 2019 trazer mais representatividade às experiências de quem vive com acessibilidade reduzida — e o há muito aguardado emoji do período — o Consórcio Unicode apresentou a versão Emoji 13.0, na quarta-feira, 29 de Janeiro. Os novos emojis voltam a trazer a inclusão e a visibilidade para os teclados, com a bandeira e o símbolo “trans"mulheres e pessoas não-binárias de smoking e homens e pessoas não-binárias com véus. 

São 62 novos símbolos (com 55 variações de representação de género e tom de pele) que deverão começar a chegar aos teclados na segunda metade de 2020. Ao emoji da amamentação juntam-se pessoas a alimentar um bebé com biberão e à carinha com mãos (hugging face) juntam-se duas pessoas a dar um abraço, numa tentativa de aumentar a empatia. Na secção de gastronomia passarão a surgir tamales, fondue, pimentos e chá de bolhas.

PÚBLICO -
PÚBLICO -
PÚBLICO -
PÚBLICO -
PÚBLICO -
PÚBLICO -
PÚBLICO -
PÚBLICO -
PÚBLICO -
PÚBLICO -
PÚBLICO -
PÚBLICO -
PÚBLICO -
PÚBLICO -
PÚBLICO -
PÚBLICO -
PÚBLICO -
PÚBLICO -
Fotogaleria

A famosa carinha amarela a sorrir, um dos primeiros emojis, ganha uma lágrima para representar “apreço e alívio simultaneamente”, diz, em comunicado, a Google, que propôs este boneco. Qualquer pessoa pode propor um símbolo ao Consórcio Unicode, a organização sem fins lucrativos responsável pela biblioteca de emojis que depois são adaptados para diferentes sistemas operativos. Continua a não ser possível escolher uma pessoa de cabelo crespo, apesar da petição com mais de 60 mil assinaturas de Rhianna Jones, que enquanto esperar pelo afromoji continua a escrever: *inserir emoji afro aqui*. 

PÚBLICO -
Foto
Consórcio Unicode
Sugerir correcção