Vieira de Almeida também foi vítima de ataque informático, mas não apresentou queixa

Documentos terão sido roubados pelo hacker Rui Pinto e integram inquéritos que ainda estão em investigação. Nos elementos furtados há contratos relacionados com o mundo do futebol

Foto
João Vieira de Almeida lidera uma das maiores sociedades de advogados do país, a Vieira de Almeida João Silva

Uma das maiores sociedades de advogados do país, a Vieira de Almeida, também foi alvo de um ataque informático, que tem como principal suspeito o hacker português Rui Pinto, o principal mentor do caso Football Leaks, que assumiu esta segunda-feira ser o denunciante responsável pela divulgação dos mais de 715 mil documentos que deram origem ao caso Luanda Leaks. No entanto, apesar de lhe terem sido roubados documentos sensíveis, a sociedade de advogados nunca apresentou qualquer queixa-crime. Os elementos furtados foram encontrados pelos investigadores da Judiciária nos dispositivos de armazenamento de dados — discos rígidos, pens e computadores — que foram apreendidos ao pirata português na Hungria em Janeiro do ano passado.