Metro pediu reclassificação do solo na rotunda da Boavista, diz a Câmara do Porto

Proposta inscrita na versão preliminar no Plano Director Municipal permite construção de sede da empresa junto ao actual interface de transportes, explicou o vereador do Urbanismo da Câmara do Porto.

Foto
El Corte Inglés está a negociar compra de terrenos na Boavista à Infraestruturas de Portugal Paulo Pimenta

O vereador do Urbanismo da Câmara do Porto explicou esta segunda-feira que a proposta de reclassificação de uma parcela de terreno na rotunda da Boavista – uma zona de equipamentos que passa a ter viabilidade construtiva – visa corresponder a um anseio da sociedade Metro do Porto. A empresa pública, que está a negociar esta parcela com o El Corte Inglés, pretende construir ali a sua sede social, o que não seria possível com a actual classificação do solo, acrescentou Pedro Baganha.