Kobe Bryant, estrela da NBA, morre em queda de helicóptero na Califórnia

Tinha 41 anos e uma carreira de vinte na NBA. Fica para a história como um dos melhores jogadores de sempre. No helicóptero seguia também uma das filhas de Bryant.

,Basquetebol
Fotogaleria
Kobe Bryant construiu uma carreira de 20 na NBA Reuters/Lucy Nicholson
,Basquetebol
Fotogaleria
Reuters/USA TODAY SPORTS
,NBA
Fotogaleria
(da esquerda para a direita) Vanessa Bryant, esposa de Kobe Bryant, com as filhas Natalia Diamante Bryant e Gianna Maria-Onore Bryant LUSA/JASON SZENES
,Treinador
Fotogaleria
Reuters/LUCY NICHOLSON
,Golden State Warriors
Fotogaleria
Reuters/Gary A. Vasquez
,Temporada de 2018-19 da NBA
Fotogaleria
Reuters/Kyle Terada
Fotogaleria
Reuters/MONICA ALMEIDA
Fotogaleria
LUSA/DAVID SWANSON
,Basquetebol
Fotogaleria
Reuters/Lucy Nicholson
Basquetebol
Fotogaleria
Reuters/Lucy Nicholson
,Basquetebol
Fotogaleria
Reuters/Hans Deryk
Fotogaleria
Reuters/Lucy Nicholson
,Conflito de Shaq e Kobe
Fotogaleria
Reuters/MIKE BLAKE
,Basquetebol
Fotogaleria
LUSA/MICHAEL REYNOLDS

Kobe Bryant, jogador da NBA durante vinte anos, morreu este domingo num desastre de helicóptero em Los Angeles, na Califórnia. De acordo com o Los Angeles Times, o jogador de 41 anos viajava com oito pessoas num helicóptero quando este se despenhou. O embate com o solo terá provocado um incêndio. Os serviços de emergência médica foram chamados ao local, mas não encontraram sobreviventes.

Inicialmente, o Departamento do Xerife do Condado de Los Angeles confirmou através do Twitter que apenas cinco pessoas seguiam a bordo do helicóptero. Horas mais tarde, durante uma conferência de imprensa, as autoridades avançaram que o helicóptero transportava afinal nove pessoas, oito passageiros e um piloto. O New York Times acrescenta que a bordo da aeronave seguia também Gianna​ Maria Onore​ Bryant, a filha de 13 anos do jogador. Ainda não é conhecida a identidades dos restantes passageiros.

De acordo com o diário, o helicóptero despenhou-se por volta das 10h desde domingo (hora local, 18h em Portugal Continental) numa zona de colinas perto da cidade de Calabasas, em Los Angeles. O jornal avança que as condições meteorológicas não eram as melhores e que estava bastante nevoeiro na altura do acidente. A queda provocou um incêndio e dificultou o acesso dos bombeiros e das equipas de emergência à aeronave. 

O helicóptero, um Sikorsky S-76B construído em 1991, partiu do Aeroporto John Wayne, em Orange County, na Califórnia, onde o jogador morava, às 9h06 da manhã de domingo (17h em Portugal Continental). Não há registo de nenhum acidente que tenha envolvido a aeronave e segundo o LA Times, o fabricante está a colorar com as autoridades nas investigações para apurar a causa do desastre.

Kobe Bryant tinha o seu próprio helicóptero e era apaixonado pela pilotagem — há relatos de que a estrela da NBA costumava usar o helicóptero para chegar aos jogos na “casa” dos Los Angeles Lakers, no Staples Center, quando ainda jogava na equipa. A certa altura, Bryant chegou a transportar no helicóptero o colega de equipa, Steve Blake, a uma consulta médica.

A morte do jogador surpreendeu Los Angeles e o mundo do desporto. Segundo os relatos dos meios de comunicação norte-americanos, centenas de fãs reuniram-se junto às colinas em Calabasas, próximo do local onde aconteceu o acidente, para prestar a sua homenagem ao jogador. O mesmo aconteceu junto ao Staples Center, no centro de Los Angeles. Nos jogos de hoje da NBA, entre os Denver Nuggets e os Houston Rockets, e os San Antonio Spurs e os Toronto Raptors, foi realizado um minuto de silêncio em homenagem ao antigo jogador.

REUTERS
REUTERS
Fotogaleria
REUTERS

Uma carreira de vinte anos

O basquetebolista, conhecido como o Black Mamba (cobra mamba negra), é uma lenda da modalidade e da NBA e um símbolo dos Lakers, o clube de que era adepto desde pequeno e o único que representou enquanto profissional, negando sempre qualquer possibilidade de transferência. Depois de ser eleito pelos Charlotte Hornets com a 13.ª escolha do draft de 1996 — sem passar pelo desporto universitário, ao contrário do que é habitual nos EUA —, foi transferido imediatamente para os Lakers.

Nos anos seguintes, Kobe, o único que jogou 20 épocas na mesma equipa, ajudou os Lakers a ganhar cinco títulos (2000, 2001, 2002, 2009 e 2010) e os EUA a vencer dois Jogos Olímpicos (Pequim2008 e Londres2012). Bryant foi eleito uma vez o Jogador Mais Valioso (MVP) da época regular, em 2008.

É um dos únicos sete atletas que ultrapassaram a marca dos 30 mil pontos na carreia. Kobe era, até há um dia, o terceiro melhor marcador da história da NBA, com 33.643, apenas atrás de Kareem Abdul-Jabbar (38.387) e Karl Malone (36.928), tendo sido agora ultrapassado por LeBron James (33.655).

No sábado, depois de ser superado, o ex-jogador deu os parabéns a LeBron James através do Twitter: “Continua a levar o jogo para a frente King James. Muito respeito irmão”.

Kobe Bryant fez em Abril de 2016 o seu último jogo na NBA, pondo fim a uma carreira de 20 anos. O Black Mamba fica para a história como um dos melhores jogadores de sempre.

Em 2018, Bryant venceu o Óscar de “Melhor curta-metragem de animação” pelo filme Dear Basketball, onde falava sobre a sua carreira e paixão pelo basquetebol.

As reacções à morte do jogador

O ex-Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, já reagiu à morte do jogador, apelidando-o de “lenda” e apresentando condolências à esposa e à restante família. "Kobe era uma lenda em campo e estava apenas a começar um segundo acto tão significativo [quanto o primeiro]. Perder a Gianna é ainda mais doloroso para nós, enquanto pais”, escreveu Obama no Twitter

Também Shaquille O'Neal, ex-basquetebolista, deixou a sua mensagem ao seu irmão Bryant. “Não há palavras para expressar a dor que estou a sentir com esta tragédia de perder a minha sobrinha Gigi e o meu irmão Kobe Bryant”, escreveu o colega de Bryant, acrescentando que o jogador “vai fazer falta”.

Tony Parker, outro ex-jogador da NBA, diz-se de “coração partido” com a notícia da morte de Bryant, que apelida de “amigo” e “lenda”.

Na sua conta do Twitter, também Joel Embiid, que joga pelos Philadelphia 76ers, lamentou a morte da lenda do basquetebol, e afirmou que Bryant foi o responsável por ter dado início à sua carreira. “Nem sei por onde começar. Eu comecei a jogar por causa do Kobe depois de ver as finais de 2010. Foi o ponto de viragem na minha vida. Eu queria ser como o Kobe. Estou mesmo muito triste. Descansa em paz, lenda”, escreveu Embiid.

Em comunicado, também o comissário da NBA, Adam Silver, reagiu à morte do jogador dizendo a que NBA está “arrasada com a morte trágica de Kobe Bryant e a sua filha Gianna”.

“Durante 20 temporadas, Kobe mostrou-nos o que é possível alcançar quando talentos notáveis se misturam com uma devoção absoluta à vitória. Foi um dos jogadores mais extraordinários da história do nosso jogo com conquistas lendárias (...), mas será lembrado principalmente por inspirar as pessoas em todo o mundo a pegar numa bola de basquetebol e a competir da melhor maneira possível. Foi generoso com a sabedoria que adquiriu e viu como sua missão compartilhá-la com as gerações futuras de jogadores, tendo um prazer especial em transmitir o seu amor pelo jogo a Gianna. Enviamos as nossas sinceras condolências à sua esposa, Vanessa, e à sua família, à organização Lakers e a todo o mundo do desporto”, lê-se na nota.

Earvin Magic Johnson inundou a sua página de Twitter com várias publicações de homenagem a Kobe Bryant e partilhou várias fotografias dos dois jogadores ao longo dos anos. “O meu amigo, uma lenda, marido, pai, filho, irmão, vencedor do um Óscar e o maior Laker de todos os tempos partiu. É difícil de aceitar. Kobe foi o líder do nosso jogo, um mentor para jogadores masculinos e femininos. Deu o seu conhecimento, tempo e talento para orientar tantos jovens e jogadores da NBA. Não dá para expressar em palavras o impacto que teve no basquetebol. Eu sei que os fãs de todo o mundo sentirão falta dele, especialmente na cidade de Los Angeles”, escreveu Magic Johnson.

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, também lamentou a morte do antigo basquetebolista, juntando-se a milhares de mensagens de antigos colegas e outras figuras do desporto. Trump referiu-se às “notícias terríveis” da morte do antigo jogador, considerado um dos melhores basquetebolistas de sempre, e lamentou as mortes das outras vítimas no acidente.

O melhor marcador da história da NBA, Kareem Abdul-Jabbar, afirmou querer lembrar-se “sempre de Kobe como um homem que era muito mais que um atleta” e mais do que alguém que “inspirou uma geração inteira de basquetebolistas”.

No segundo lugar da lista de marcadores está Karl Malone, “sem palavras” perante as notícias, mas “abençoado por ver o impacto no mundo” que Bryant deixou, enquanto Magic Johnson realçou esse papel dentro e fora do desporto, com o antigo jogador a “deixar saudades por todo o mundo”. Com Lusa