China: o mais populoso país do mundo tranca as portas para travar o coronavírus

Pequim lidera mega-operação, que afecta mais de 40 milhões de pessoas, para travar o novo vírus. Cidades inteiras foram encerradas, viagens proibidas, mas o vírus continua a saltar continentes, e já chegou à Europa.

Fotogaleria
Reuters/ALY SONG
Carro de tamanho médio
Fotogaleria
Reuters/DAVID STANWAY
Muralha da China
Fotogaleria
Reuters/ALY SONG
Fotogaleria
EPA/WU HONG

Como conter a progressão de um novo vírus no país mais populoso do mundo e no período em que decorre a maior migração anual do globo? É este o desafio extravagante que as autoridades chinesas têm pela frente, em plena época das festas do Ano Novo Chinês, pondo em marcha um dispositivo logístico sem precedentes, que afecta a vida de mais de 40 milhões de pessoas. Há cidades inteiras de quarentena, transportes suspensos, templos, espaços públicos e atracções turísticas encerradas e proibições de viagens decretadas para vastas áreas de território.