Madrid Fusión

“Água suja” e “mel do mar”, alimentos para despertar consciências

Salvar o planeta, comer o que temos à nossa volta, fazer sobremesas sem açúcar, aproveitar o peixe de uma ponta à outra, descobrir um “mel do mar”, e ter a generosidade de saber ouvir os outros. Foi disto que se falou no 18.º Madrid Fusión, o mais importante congresso gastronómico de Espanha.

Fotogaleria
Um dos pratos criados pelos Roca para o menu da Cimeira do Clima, só com ingredientes fermentados dr
São Pedro
Fotogaleria
Prato de Josh Niland Nikki To
São Pedro
Fotogaleria
Prato de Josh Niland Jason Loucas
Fotogaleria
As sobremesas de René Frank Chris Abatzis
Fotogaleria
Sobremesa de René Frank JUNI
Fotogaleria
Os "vermes marinhos" de Ángel Léon dr

A data é simbólica: 2020. Por isso, o mais importante festival gastronómico de Espanha e um dos mais importantes do mundo, o Madrid Fusión, que celebrou 18 anos, quis olhar para o futuro. E uma das coisas que viu foi o regresso ao “essencial”, seja como for que o interpretemos. Entre 13 e 15 de Janeiro, num dos pavilhões da Ifema, a feira de Madrid, centenas de chefs de Espanha e do mundo juntaram-se para, como acontece há 18 anos, falarem do presente e do futuro da comida. Muitos deles aproveitam este momento para mostrar o trabalho que têm estado a desenvolver, apresentar novidades, lançar novas ideias.