Bagão Félix apoia Francisco Rodrigues dos Santos para a liderança do CDS

Líder da Juventude Popular é um dos candidatos à liderança do partido no congresso do próximo fim-de-semana

António Bagão Félix
Foto
Daniel Rocha

António Bagão Félix, antigo ministro das Finanças do Governo PSD/CDS liderado por Pedro Santana Lopes, revê-se na candidatura de Francisco Rodrigues dos Santos à liderança do CDS. “É muito aliciante que o CDS tenha um líder que faça o aggiornamento, que provoque uma corrente de ar, um refrescar de ideias”, disse ao PÚBLICO o antigo governante, que não é filiado no partido.

Defendendo que o CDS “tem de se afirmar de direita democrática”, Bagão Félix considera que o partido “precisa de uma alteração com alguma profundidade e que precisa de sangue novo”, apontando o líder da Juventude Popular (JP) como tendo o perfil para essa renovação. O economista, que assume votar habitualmente no CDS, lembra a diferença de idades entre si e o candidato -  cerca de 40 anos – mas assume identificar-se com ideias de Rodrigues dos Santos como o “personalismo”, a “economia social de mercado” e o “Estado de direito e de ética”.

O antigo ministro do Governo liderado por Durão Barroso (com a pasta da Segurança Social), indicado pelo CDS presidido na altura por Paulo Portas, diz apreciar a “experiência interessante” do candidato na liderança da JP (desde 2015), a sua “grande capacidade de discernimento” e o facto de não alinhar pelo “politicamente correcto”. O antigo governante acredita que Francisco Rodrigues dos Santos, se for eleito, “pode ganhar o respeito dos outros, assumindo a diferença”.

O sucessor de Assunção Cristas na liderança do CDS vai ser eleito no congresso do próximo fim-de-semana, em Aveiro. Na corrida há outros quatro candidatos: Filipe Lobo d’Ávila, João Almeida, Abel Matos Santos e Carlos Meira.

Sugerir correcção