O que fazem os netos de Isabel II?

Com o pedido de Harry e Meghan para se afastarem das funções que tinham na família real britânica, fomos saber o que fazem os outros netos da rainha.

,Catherine, Duquesa de Cambridge
Fotogaleria
A rainha e o marido com alguns membros da família real à saída de Windsor, onde se realizou o casamento do neto Peter Reuters
,Peter Phillips
Fotogaleria
Peter Philips é o neto primogénito de Isabel II, o primeiro filho de Ana Reuters
,Casamento
Fotogaleria
Peter casou com a canadiana Autumn Kelly em Maio de 2008 Reuters
Zara Phillips
Fotogaleria
A princesa Ana com a filha Zara Philips, em 2006, numa prova hípica Reuters
,Kirk do Canongate
Fotogaleria
Zara Philips e Mike Tindall, ex-capitão da euqipa de rugby britânica, no dia do casamento, em Julho de 2011 Reuters
,Família real britânica
Fotogaleria
Zara é muito próxima dos primos, Harry e William. Os primos no dia do casamento de Carlos e Camilla, 2005 Reuters
,Príncipe Andrew, Duque de York
Fotogaleria
Sarah Ferguson com as filhas, Eugenie e Beatrice, durante os Jogos Olímpicos em 2012, Londres Reuters
,Fotografia
Fotogaleria
Beatrice num evento formal , em Maio passado Reuters
,Casamento da princesa Eugenie e Jack Brooksbank
Fotogaleria
Eugenie e Jack Brooksbank no dia do casamento, em Outubro de 2018 Reuters

A rainha Isabel II tem oito netos, dois de cada um dos quatro filhos. Os mais velhos são os descendentes da sua única filha, Ana; e os mais novos são os filhos de Eduardo, que é também o mais novo da descendência da monarca. Os filhos de Carlos, William e Harry são os que mais se destacam por serem os filhos do futuro rei. O primeiro por ser o segundo na linha de sucessão ao trono, a seguir ao pai; o segundo porque, tal como o irmão, mantinha o estatuto de “alto membro da família real” e, como tal, também tinha deveres que não lhe permitiam ser financeiramente autónomos.

William e Harry e as suas mulheres, Kate e Meghan, respectivamente, tinham como deveres apoiar a monarca britânica e a família real através do seu envolvimento em obras de caridade e deveres públicos, como viagens oficiais ao estrangeiro, por vezes, em nome da rainha. Ainda nesta terça-feira depois de, nas últimas semanas, as atenções se terem concentrado na intenção de Harry e Meghan de se afastarem e na decisão da casa real, Kate deu início a uma pequena tournée pelo país numa iniciativa chamada “Cinco grandes questões sobre os menores de 5 anos”, com o intuito de ouvir os cidadãos sobre a educação dos filhos. A duquesa de Cambridge começou em Birmingham, esta quarta-feira esteve em Cardiff e, mais tarde, irá visitar uma prisão feminina em Surrey, ao sul da capital.

PÚBLICO -
Foto
William e Harry com Kate e Meghan, em Dezembro de 2018. À frente, Carlos, o pai dos dois príncipes Reuters

O que cada um dos netos de Isabel II faz na vida depende mais da vontade da avó e dos pais do que do seu próprio querer. No caso dos filhos de Ana com o capitão Mark Philips, Peter Philips, 42 anos, e Zara Philips Tindall, 38 anos, os netos mais velhos da rainha que, quando nasceram eram respectivamente o quinto e o sexto na linha de sucessão, os pais decidiram que não teriam títulos reais nem seriam tratados por “altezas reais”. Mas o mesmo não acontece com as suas primas, Beatrice, 31 anos, e Eugenie, 29 anos, filhas de André, que se encontra mergulhado num escândalo depois de conhecidas as suas ligação ao multimilionário Jeffrey Epstein.

PÚBLICO -
Foto
Ao centro estão Peter e Zara Philips com os respectivos cônjuges, Autumn, do lado esquerdo, e Mike Tindall, do lado direito. No casamento da prima Eugenie, em Outubro de 2018 Reuters

Peter Philips

Peter licenciou-se em Ciências do Desporto e trabalhou na equipa da Williams para a Fórmula 1. Já depois de casado — o casamento foi em Maio de 2008, com a canadiana Autumn Kelly, que conheceu nas lides das corridas, com quem tem duas filhas, Savannah, 9 anos, a primeira bisneta de Isabel II, e Isla, 7 anos  —, aceitou trabalhar no Royal Bank of Scotland, onde está desde 2015, tendo trocado o Reino Unido por Hong Kong. Recentemente, foi notícia por ter feito um anúncio a um leite chinês.

PÚBLICO -
Foto
DR

O anúncio mostra Phillips, que actualmente está em 15.º lugar na linha de sucessão, de copo de leite na mão. Embora não tenha qualquer título real, segundo a Sky News, o neto da rainha é identificado como “membro da família real britânica, Peter Phillips”. O logótipo da marca de leite é estilizado de maneira a parecer um brasão. Num dos vídeos feitos nos bastidores das filmagens, Phillips diz: “Quando éramos crianças, costumávamos passar muito tempo na vacaria. Havia um rebanho em Windsor e crescemos com ele. O leite era muito mais saboroso e mais cremoso do que outros leites.” Mas não é a primeira vez que Peter tira partido de pertencer à família real, em 2008, as fotografias do casamento, bem como uma entrevista ao casal, foram vendidas em exclusivo para a revista Hello!

Zara Philips Tindall

Aos 38 anos, a filha mais nova de Ana procura manter um perfil discreto, embora seja uma atleta de hipismo de elite e a actual campeã europeia e mundial do concurso completo de equitação. Também o pai, Mark Phillips, foi cavaleiro olímpico.

PÚBLICO -
Foto
Zara Phillips com o cavalo High Kingdom a competir nos Jogos Olímpicos de 2012, em Londres Reuters

Zara Philips, 18.ª na linha de sucessão, também conhecida pelo apelido Tindall, do marido, Mike Tindall, ex-jogador de rugby, com quem casou em Julho de 2011, em Edimburgo — o casal tem duas filhas, Mia, 6 anos, e Lena, 18 meses —, tal como o irmão, não representa a coroa em actos oficiais. Contudo, é vista muitas vezes com o primo William, o segundo na linha de sucessão. Os primos dão-se muito bem, fazendo férias juntos.

Se os primos mais velhos mantêm, de alguma maneira, um perfil mais discreto, o mesmo não se pode dizer das filhas de André, o terceiro filho da rainha, e de Sarah Ferguson, Beatrice e Eugenie de York. O pai fez questão que sejam chamadas de “sua alteza real, a princesa de York”.

Beatrice de York

Aos 31 anos, Beatrice está em 10.ª posição na linha de sucessão ao trono britânico e embora trabalhe, é vice-presidente de uma empresa de software com sede nos EUA, dividindo o seu tempo entre aquele país e o seu, faz trabalho para a coroa — quer ao lado da avó, quer ao lado do pai —, além de colaborar com várias instituições de solidariedade tendo, inclusive, criado a sua própria organização, em conjunto com um grupo de amigas, a pensar nos mais jovens, chama-se Big Change.

PÚBLICO -
Foto
Beatrice no casamento de uma amiga, em Itália, o ano passado Reuters

Apesar de ser a mais velha, Beatrice ainda não casou e foram-lhe conhecidos alguns namorados. O último é Edoardo Mapelli Mozzi, 34 anos, filho de Alex Mapelli-Mozzi, ex-atleta olímpico britânico e descendente da nobreza italiana, com quem vai casar este ano. O noivo é um magnata no ramo do imobiliário.

Eugenie de York

Tal como a irmã, Eugenie é tratada por “sua alteza real”. É a 11.ª na linha de sucessão ao trono. A jovem de 29 anos trabalha numa casa de leilões de arte contemporânea e, como Beatrice, vai colaborando em iniciativas da casa real, representando a família. 

PÚBLICO -
Foto
Eugenie num evento da coroa, em Maio passado Reuters

Eugenie casou em Outubro de 2018 com Jack Brooksbank, um socialite e embaixador da tequila Casamigos, a marca de George Clooney. O casal namorou sete anos. 

A rainha tem mais dois netos, os filhos de Eduardo, o conde de Wessex e o seu último filho, e de Sofia. Eduardo e Sofia trabalham a tempo inteiro para a casa real e casaram em Junho de 1999. Tem dois filhos, que, tal como os pais, não têm o título de “alteza real”, e que são “dama” — a jovem Louise de Windsor, 15 anos de idade e 13.ª na linha de sucessão —; e "visconde” (porque filho de um conde), James de Windsor, 12 anos e 12.º na linha de sucessão, à frente da irmã porque é rapaz.

PÚBLICO -
Foto
O príncipe Eduardo com a mulher, Sophie, e os filhos, Louise e James, no casamento de Harry e Meghan Reuters