Tabelas mensais do IRS ainda não assumem toda a descida de 2018

Dois anos após a revisão de escalões, só uma parte da redução foi transposta para o desconto mensal. Taxas de retenção encurtam a distância para o IRS final, mas continuam a cobrar a mais.

A equipa de Mário Centeno deu a conhecer ontem as novas tabelas de retenção
Foto
A equipa de Mário Centeno deu a conhecer ontem as novas tabelas de retenção Daniel Rocha

Passados dois anos das mudanças nos escalões do IRS, a descida do imposto continua a não ser assumida pelo Governo, por completo, nos descontos mensais feitos nos salários ou nas pensões através do mecanismo das retenções da fonte. Mesmo com os ajustes introduzidos nas tabelas de retenção de 2020 pela equipa do ministro das Finanças, Mário Centeno, os novos valores “ainda não reflectem a totalidade” da reformulação dos escalões lançada em 2018, concluiu a consultora da PwC em simulações realizadas para o PÚBLICO.