Portugal avança na qualificação olímpica de equipas femininas

Selecção portuguesa impôs-se à Eslováquia sem grandes dificuldades na primeira ronda, em Gondomar.

Foto
LUSA/SERGEY DOLZHENKO

A selecção portuguesa feminina de ténis de mesa venceu a Eslováquia por 3-0, na primeira ronda do torneio de qualificação olímpica por equipas, que arrancou nesta quarta-feira no Multiusos de Gondomar.

No último de três confrontos, Jieni Shao bateu Tatiana Kukulkova por 11-8, 11-3 e 11-3, já depois de Fu Yu ter vencido Eva Jurkova por 11-2, 11-6 e 11-6 e, no primeiro encontro, de pares, Shao e Xue Luo terem derrotado Nikoleta Puchovanova e Kukulkova por 11-5, 11-9 e 11-3.

Frente às eslovacas, Portugal, 13.º pré-designado neste torneio de apuramento para Tóquio2020, foi “quase perfeito”, contra uma 26.ª cabeça de série (de 30 formações participantes), muito inferior em qualidade e que não conseguiu contrariar um triplo 3-0.

A selecção nacional começou a confirmar o favoritismo logo no primeiro encontro da eliminatória, em pares, em que entrou a ganhar e controlou até final, antes de um segundo “set” mais renhido, o mais equilibrado de toda a eliminatória, que terminou com um parcial de 11-9.

Um 11-3 fechou em 3-0 o primeiro embate, antes de, no segundo jogo, Fu Yu puxar dos galões, uma vez que a luso-chinesa já está qualificada para o concurso individual de Tóquio2020. Frente à menos experiente Eva Jurkova, o triunfo tornou-se relativamente fácil para Yu, que ganhou pelos parciais de 11-2, 11-6 e 11-6, uma toada de domínio que prosseguiu para o jogo final.

No derradeiro embate, Jieni Shao, outra atleta com experiência olímpica do lado luso, não teve dificuldades em bater Kukulkova, que também tinha participado no jogo de pares, com um arranque mais renhido (11-8) antes de um duplo 11-3 para fechar a eliminatória.

A equipa feminina, que além das três atletas que jogaram nesta quarta-feira conta ainda com Leila Oliveira e Rita Fins, procura uma presença inédita em Jogos Olímpicos, na competição por equipas, enquanto os masculinos entram em acção na quinta-feira, frente à Ucrânia, em busca da terceira presença consecutiva.

Sugerir correcção