Príncipe Harry está “triste” por abandonar deveres reais, mas “não havia outra opção”

A decisão de abandonar os títulos reais não foi tomada de ânimo leve, afirma o príncipe Harry. “Traz-me muita tristeza ter chegado a este ponto.”

Casamento do príncipe Harry e Meghan Markle
Foto
LUSA/NEIL HALL

O príncipe Harry afirmou, num discurso este domingo, que sente uma grande tristeza pela sua decisão de abandonar as suas funções como membro da família real.

Harry falava um dia depois de selar o acordo com a rainha Isabel II de que ele e a sua esposa, Meghan Markle, perdem os títulos reais para seguirem um caminho independente, nas primeiras declarações públicas desde que comunicou a sua decisão, a 8 de Janeiro. 

“Quero que ouçam a verdade da minha boca, e posso partilhá-la não como príncipe, ou duque, mas como Harry”, afirmou, num discurso durante um jantar da Sentebale, instituição de caridade por si fundada.

A decisão de abandonarem os títulos reais “não foi tomada de ânimo leve”, afirma, mas “não havia outra opção”. “Traz-me muita tristeza ter chegado a este ponto”, remata. 

No discurso, o príncipe Harry afirmou ainda que gostaria de ter “uma vida mais tranquila”. “O Reino Unido é o meu lar e um lugar que eu amo, isto nunca vai mudar”, assegurou, referindo-se ao facto de planear passar mais tempo no Canadá.

A “crise real” foi desencadeada quando Harry e Meghan anunciaram publicamente que desejavam reduzir as suas funções reais, abdicando dos seus papéis de “altos membros da família real” e de dinheiros públicos, procurando a “independência financeira”. 

Sugerir correcção