Humberto Filizola, professor e futebolista estreante aos 44 anos

No México, tal como na série de animação, o Correcaminos (papa-léguas) levou a melhor sobre o coiote. Foi nesse clube que aconteceu a estreia mais tardia da história do futebol, com um reitor universitário a cumprir o sonho de somar minutos numa partida da primeira divisão.

Um recorte de um jornal da época com a equipa do Correcaminos onde Filizola surge assinalado
Foto
Um recorte de um jornal da época com a equipa do Correcaminos onde Filizola surge assinalado DR

Há inúmeros exemplos de carreiras curtas no futebol, mas nenhuma terá sido tão fugaz quanto a de Humberto Filizola. O percurso deste mexicano resumiu-se a apenas 29 minutos no principal escalão do futebol do seu país, uma carreira quase instantânea, que teve início e chegou ao fim no mesmo dia. Dois pormenores ajudam a explicar a sua efemeridade: Filizola tinha 44 anos quanto se estreou como futebolista, e não era profissional, nem nada que se parecesse.