Os Simpsons: depois da polémica, Hank Azaria deixa de dar voz a Apu

Documentário de 2017 sobre personagem indiana de Os Simpsons levantou questões sobre representação e estereótipos racistas. Destino da personagem ainda não é certo.

Foto
Apu com o sobrinho em Os Simpsons

Depois de muita controvérsia, o actor Hank Azaria anunciou que não dará mais voz à personagem Apu, da série Os Simpsons. Ainda não se sabe se a personagem será dobrada por outro actor ou se deixará de figurar na série animada, indica a BBC.

Azaria também dá voz a outras personagens como Moe Szyslak (dono da Moe’s Tavern) ou o chefe da polícia Clancy Wiggum. Contudo, em declarações ao site SlashFilm, confirmou que deixará de dar voz a Apu. “Tudo o que sabemos é que não darei mais esta voz”, afirmou o actor em declarações citadas pela imprensa internacional.

Hank Azaria esteve por detrás da personagem desde a sua génese, em 1990. Na série, Apu Nahasapeemapetilon é um imigrante indiano, dono da loja de conveniência Kwik-E-Mart. Em Novembro de 2017, contudo, o documentário The Problem With Apu, trabalho do comediante Hari Kondabolu para o canal truTV, trouxe ao debate os problemas da representação de pessoas sul-asiáticas na cultura norte-americana.

No caso da série Os Simpsons, e da personagem Apu em particular, os críticos dizem tratar-se de uma representação estereotipada e racista. O sotaque exagerado do actor Hank Azaria para a personagem era caracterizado como pouco realista. Já em 2012, no talk show Totally Biased, Hari Kondabolu descrevia o sotaque de Apu com as seguintes palavras: “um tipo branco a imitar um tipo branco a gozar com o meu pai”.

Ao SlashFilm, Hank Azaria afirma que a decisão foi tomada em conjunto com os criadores da série, que sentiram que “é a coisa certa a fazer”. “O que farão com a personagem é com eles”, remata o actor. “É uma decisão deles e ainda não decidiram isso. Tudo o que concordámos é que eu não darei mais a voz [a esta personagem].”

Já o comediante Kondabolu, que começou a polémica, escreveu no Twitter que se tal realmente se confirmar, espera que “mantenham a personagem e permitam que a equipa talentosa [de Os Simpsons] consiga fazer algo interessante com ele”.

Reforçou ainda que o seu documentário “não foi feito para se livrar de uma personagem animada datada, mas antes para discutir raça, representação” e a sua própria comunidade. “Também era sobre como podemos amar uma coisa (como Os Simpsons) e ainda assim sermos críticos sobre alguns aspectos (Apu).”

A BBC recorda que, no pico da controvérsia causada pelo documentário, Hank Azaria afirmou que considerava “muito perturbador”, tanto “pessoal como profissionalmente”, que pessoas sul-asiáticas fossem marginalizadas por causa da forma como Apu era representado, e que estaria disponível para deixar de dar voz à personagem.

Em Abril de 2018, Azaria tinha afirmado no Late Show de Stephen Colbert que estaria disposto a deixar de fazer de Apu, estando também disponível para ajudar numa transição para solucionar esta questão.