Mortágua, Porto e Felgueiras regressam para a 54.ª edição do Rali de Portugal

Edição de 2020, a disputar entre 21 e 24 de Maio, terá mais quilómetros que a do ano passado.

Foto
LUSA/JOSE COELHO

Os regressos de Mortágua, Porto e Felgueiras constituem algumas das novidades para a edição deste ano do Rali de Portugal, sexta prova do Campeonato do Mundo de Ralis (WRC), revelou nesta quinta-feira o Automóvel Club de Portugal (ACP). A 54.ª edição foi apresentada em Lisboa e, além do regresso destes três troços, o ACP anunciou que a prova, a decorrer entre 21 e 24 de Maio, terá mais quilómetros do que no ano passado, com uma extensão total de 1.582,25, contra os 1.463,55 de 2019.

No dia 21 de Maio, primeiro dia da prova, o “shakedown”, que serve para os pilotos procederem a afinações finais, volta a ter lugar em Paredes, arrancando logo às 9h, com a partida oficial, novamente da porta férrea da Universidade de Coimbra, agendada para as 20h30.

Para o dia 22 estão guardadas as primeiras especiais da prova, na região Centro, primeiro com duas passagens por Lousã (1 e 4), Góis (2 e 5) e Arganil (3 e 6), seguindo depois o rali para Norte, com o regresso de Mortágua (7) e a fechar o primeiro dia em Lousada (8).

No sábado, estão previstas outras oito provas especiais, todas com duplas passagens, começando o dia em Vieira do Minho (9 e 12), Cabeceiras de Basto (10 e 13) e Amarante (11 e 14), para o Porto também marcar o seu regresso com a “Porto Street Stage”, um troço de apenas 1,93 quilómetros, que será cumprido duas vezes pelos concorrentes (15 e 16).

O último dia da prova, a decorrer no domingo, conta com mais seis troços, também a serem percorridos por duas vezes, destacando-se o regresso de Felgueiras (17 e 20), que abre o dia, seguindo-se Montim (18 e 21) e Fafe (19 e 22). A segunda passagem por Fafe volta a ser disputada em formato de “Power Stage”, com o aliciante de atribuir bonificações aos pilotos mais bem classificados.

Sugerir correcção