Governo vai agilizar gestão do património devoluto do Estado pelas autarquias

Ministra Alexandra Leitão prometeu agilizar este procedimento.

Alexandra Leitão, ministra da modernização do Estado
Foto
Alexandra Leitão, ministra da modernização do Estado daniel rocha

A ministra da Modernização do Estado e da Administração Pública anunciou esta quarta-feira que vai centralizar no seu ministério a competência da gestão de património devoluto do Estado e prometeu agilizar os procedimentos.

“Vamos centralizar esse procedimento [gestão do património devoluto do Estado] na nossa área governativa e trabalhar com o Ministério das Finanças no sentido de, repito, até ao verão termos um conjunto de autos de transferência assinados. O que é preciso é agilizar procedimentos”, afirmou Alexandra Leitão, no final de uma reunião com a Comunidade Intermunicipal da Beira Baixa (CIMBB), no âmbito do Roteiro para a Descentralização.

A governante, que se fazia acompanhar do secretário de Estado da Descentralização e Administração Local, Jorge Botelho, explicou aos jornalistas que esta ideia surgiu durante a reunião com a CIMBB, na qual todas as autarquias que a integram aceitaram a competência da gestão de património do Estado.

Adiantou ainda que esta é uma medida que se vai estender a todas as Comunidades.

“As autarquias vão fazer chegar a cada CIM a listagem do património cuja gestão pretendem assumir e cada uma das CIM vai, por sua vez, fazer chegar à minha área governativa e nós diligenciaremos junto da área da tutela, que é o Ministério das Finanças, no sentido de rapidamente, e quando digo rapidamente é até ao Verão, fazermos os actos de transferência destes diplomas indicados”, sustentou.

Alexandra Leitão sublinhou que esta até é uma competência que não tem verbas associadas, porque é assumido que a autarquia pode usar o património para o explorar.

“Não é um problema de dinheiro, é um problema de agilização de procedimentos”, concluiu.