Filipe Nyusi toma posse com discurso de tom conciliatório

No campo das promessas, o Presidente moçambicano destacou a criação de emprego, sobretudo para os jovens.

,Eleições gerais de Moçambique em 2019
Foto
A tomada de posse de Filipe Nyusi António Silva/Lusa

O Presidente moçambicano, Filipe Nyusi, disse esta quarta-feira que está disposto a dar a vida pela preservação da paz no país, considerando esse compromisso uma prioridade absoluta. “No mandato que agora começa, continuaremos a apostar na preservação da paz, como condição indispensável do desenvolvimento, continuaremos, nem que isso nos custe a vida, a defender e promover a paz”, insistiu no discurso de tomada de posse do seu segundo e último mandato.

Filipe Nyusi prometeu estimular o diálogo franco com todas as forças políticas e sociais, como mecanismo privilegiado de preservação e resolução de conflitos e promoção da coesão nacional.

Adoptando um tom conciliatório, saudou os candidatos que derrotou nas presidenciais. “Ninguém venceu nem perdeu, ganhou o povo moçambicano e a nossa democracia”, disse, citado pela DW África.

“A nossa força vem da nossa diversidade e da nossa riqueza social e cultural, continuaremos a implementar acções que visam a valorização da nossa diversidade etnolinguística, religiosa e racial, como nação una e indivisível”, disse.

O chefe de Estado moçambicano defendeu que a diferença de opinião é um valor que deve ser estimulado, porque é gerador de alternativas na solução dos problemas do país.

O aprofundamento das instituições democráticas e a consolidação do processo de descentralização serão também os pilares do ciclo governativo que se iniciou nesta quarta-feira, prometeu o chefe de Estado.

“Não haverá inclusão nem participação dos cidadãos nos processos da governação se cada um dos moçambicanos não tiver as mesmas oportunidades de acesso aos serviços públicos, à justiça e aos recursos nacionais”, afirmou.

Filipe Nyusi falou da corrupção, para dizer que vai apostar no combate a este problema, mas repudiou a “caça às bruxas”. “Não haverá pequenos e grandes corruptos, tocáveis ou intocáveis. Neste exercício de combate à corrupção, nos distanciaremos dos que pretendem substituir a acção institucional da justiça por uma operação de caça às bruxas”.

Filipe Nyusi apontou a criação do emprego, principalmente para os jovens, como um dos eixos da sua governação e pilar para o desenvolvimento e estabilidade.

“Moçambique é um país de jovens, não haverá desenvolvimento de Moçambique sem o envolvimento de jovens”, sublinhou.

Nesse sentido, prosseguiu, será intensificada a aposta na educação e formação profissional dos jovens, bem como o seu envolvimento no espaço político e na produção e produtividade.

“Ligado à Presidência, funcionará um gabinete que irá lidar, de forma exclusiva e directamente com os assuntos relacionados com a juventude e emprego”, anunciou o chefe de Estado moçambicano.

O Presidente moçambicano concluiu o seu discurso de investidura com a frase que mais tem pronunciado nos últimos tempos. “Sempre disse e continuo a dizer que Moçambique tem tudo para dar certo”, concluiu.

Sugerir correcção