Vai nascer uma rota enoturística do Douro, da nascente à foz

Turismo Porto e Norte e Castela e Leão unidos para promoção do Douro e dos seus vinhos. Bacia vai contar com um inventário dos recursos turísticos existentes

O Douro atravessa cinco provincias de Castela e Leão e todo o Norte de Portugal
Foto
O Douro atravessa cinco provincias de Castela e Leão e todo o Norte de Portugal Goncalo Dias

O Porto e Norte de Portugal e a região de Castela e Leão (Espanha) anunciaram esta terça-feira que vão criar um mapa dos recursos turísticos, uma rota enoturística e uma carta de vinhos do Douro para promoção conjunta da região. O Turismo do Porto e Norte de Portugal (TPNP) reuniu-se, no Porto, com o Turismo da região autonómica espanhola de Castela e Leão, para preparar acções conjuntas de promoção do destino Douro a curto, médio e longo prazo.

As duas entidades turísticas decidiram também que, a médio prazo, pretendem elaborar um “inventário dos recursos turísticos do Douro”, criar uma “marca turística conjunta” do território, “organizar um evento tendo o vinho como fio condutor” e “criar uma rota enoturística”. Para médio e longo prazo foi também assinalada a importância económica e de combate à desertificação que a reactivação da ligação ferroviária internacional entre o Porto e Salamanca poderia ter para ambas as regiões.

Elaborar um calendário de eventos transfronteiriços de interesse turístico para o público em geral, bem como gizar um calendário de promoção nacional e internacional do destino Douro para fomentar os negócios entre empresários entre Norte de Portugal e Castela e Leão fazem também parte do plano de promoção conjunto. “O mais importante é esta vontade de podermos fazer uma promoção internacional deste território e também permitirmos que, do lado de Castela e Leão, possam fazer a activação da sua marca nos nossos eventos, mas também permitindo eles, nos eventos do lado espanhol, que o Porto e Norte possa activar a sua marca”, declarou o presidente da TPNP, Luís Pedro Martins, referindo que Espanha é o “primeiro mercado emissor de turistas” para o Norte.

A presidente do Turismo de Castela e Leão, Estrela Torrecilla, reforçou, por seu turno, a importância do rio Douro como um “laço de união” entre as duas regiões e que passa por cinco das nove províncias de Castela e Leão, atravessando um território “muito variado até chegar ao Porto”. “Trata-se do rio com mais vinhos premiados do mundo e com mais património da UNESCO do mundo” disse, frisando que as duas regiões de turismo têm de “valorizar” em comum aquele recurso natural para conquistar uma “visibilidade ao nível nacional e internacional”.

O presidente Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte (CCDR-N), Fernando Freire de Sousa, que participou na reunião entre a TPNP e o Turismo de Castela e Leão, frisou que o encontro serve também para sinalizar que é tempo para um desenvolvimento das relações entre o Norte de Portugal e Castela e Leão “mais organizado”, como é a “relação estabelecida com quase 30 anos entre o Norte de Portugal a Galiza”.

Tudo isto existe, tudo isto é Douro, tudo isto é mundo