Portugal não manteve perfeição frente à Noruega no Europeu

Selecção nacional vai entrar na segunda fase da competição com zero pontos.

Foto
Alexis Borges frente à poderosa defesa norueguesa Reuters/NTB SCANPIX

Portugal foi perfeito frente à França e frente à Bósnia, mas esteve longe de o ser frente à Noruega e vai entrar em desvantagem na fase seguinte do Europeu de andebol. A selecção orientada por Paulo Pereira fechou a fase preliminar com uma derrota, em Trondheim, frente ao vice-campeão mundial, por 28-34 (14-16 ao intervalo), e entra na ronda seguinte com zero pontos, com um “score” negativo de seis golos. Agora, Portugal ficará integrado no Grupo II, sediado em Malmö, e já sabe que irá defrontar a Suécia (próxima sexta-feira), a Eslovénia (21 de Janeiro) e a Islândia (ainda sem data definida). O outro adversário será Hungria ou Dinamarca.

Este era um jogo entre duas selecções já qualificadas e que já entrava nas contas da fase seguinte — por isso, era para levar a sério. A Noruega tinha o estatuto a seu favor (vice-campeã nos dois últimos Mundiais), ao qual se somava o apoio louco das mais de nove mil pessoas que enchiam o pavilhão em Trondheim, mas estava avisada para uma selecção portuguesa que está a ser a grande surpresa deste Euro 2020, por ter derrotado a sempre poderosa França. E, durante largos minutos da primeira parte, Portugal pareceu em condições de repetir a dose.

A selecção orientada por Paulo Pereira chegou a estar no comando do marcador durante a primeira parte e conseguiu fechar a meia-hora inicial a uma distância perfeitamente razoável (dois golos de diferença). O pior foram os primeiros minutos do segundo tempo, em que os noruegueses foram eficazes no ataque e tiveram na sua baliza um insuperável Bergerud — o guardião norueguês fez 12 defesas e foi eleito o melhor em campo. Tudo isto contribuiu para um parcial de 6-1 que colocou o jogo fora do alcance dos portugueses. 

A selecção nacional ainda teve alguns momentos em que se aproximou no marcador (chegou a estar a três golos em várias ocasiões, com Humberto Gomes, o veterano guarda-redes do ABC, a fazer várias defesas), mas os noruegueses tiveram sempre a resposta para evitar que o adversário reentrasse no jogo.

O ponta-esquerda Magnus Joendal terminou o encontro como o melhor marcador (sete golos), seguido de Goeran Johannessen e Magnus Rod (ambos com seis). António Areia foi o melhor marcador português no encontro, com cinco golos, todos na conversão de livres de sete metros, seguido de perto por Miguel Martins (quatro).

Antes, também em Trondheim, a França despediu-se deste Euro 2020, com um triunfo com sabor a muito pouco sobre a Bósnia, por 23-31, um resultado que não apaga o tremendo fracasso da campanha gaulesa.

O penúltimo dia da fase preliminar fechou as contas em mais dois grupos. No Grupo B, a Áustria fez o pleno de vitórias, com um triunfo sobre a Macedónia (32-28), enquanto a República Checa apurou-se para a fase seguinte graças a uma vitória sobre a Ucrânia (19-23). No Grupo F, a Eslovénia também fez o pleno ao ganhar à Suíça (25-29), enquanto a Suécia se apurou ao bater a Polónia (26-28). O último grupo com as contas ainda em aberto é o Grupo E, que já tem a Islândia qualificada. Os islandeses jogam pelo primeiro lugar do agrupamento com a Hungria, enquanto a campeã mundial Dinamarca, que está perto da eliminação, terá pela frente a Rússia, que já não tem quaisquer hipóteses.

Sugerir correcção