Meghan regressa ao Canadá, onde deixou o filho

O filho mais novo de Carlos ficou no Reino Unido para encontrar uma solução com a avó, o pai e o irmão. Meghan e Harry pediram para deixar de ser altos membros da família real.

,Família real britânica
Foto
LUSA/FACUNDO ARRIZABALAGA

Meghan, a mulher do príncipe Harry, voltou ao Canadá para junto do filho, depois de, nesta semana, o casal ter abalado a família real britânica com a declaração de querer afastar-se das funções reais, desejar ser financeiramente mais autónomo e dividir o seu tempo entre o Reino Unido e a América do Norte.

Harry e Meghan decidiram confirmar uma notícia que começou por ser avançada pelo tablóide Sun, de quererem passar mais tempo entre o velho e o novo continente, mas foram mais longe nas suas intenções que, aparentemente, a casa real não tinha conhecimento. Agora, Meghan volta para o Canadá, onde passou os últimos meses do ano, e Harry fica em Londres para tentar resolver a questão com a rainha Isabel II e com os príncipes Carlos e William.

A rainha, bem como o príncipe de Gales e o duque de Cambridge pediram aos seus funcionários para que encontrem uma solução viável para esta exigência do casal que quer deixar de ser alto membro da família real. Fontes do Palácio de Buckingham disseram ao correspondente da BBC que Harry e Meghan não consultaram nenhum membro da família sobre a decisão e que Isabel II deveria ter sido consultada. Harry é o sexto e Archie o sétimo na linha de sucessão ao trono.

A família real foi “surpreendida” pela declaração do casal, uma vez que as conversas sobre o futuro dos duques de Sussex estavam ainda num estágio muito inicial. Não é de espantar que, em comunicado, Buckingham antecipe que estas questões levam o seu tempo a serem resolvidas. Ou seja, não é liquído que todas as exigências postas por Harry e Meghan sejam atendidas.

Sugerir correcção