Cinco anos de prisão efectiva para homem que perseguiu a locutora Joana Cruz

Juíza determinou a pena máxima que era possível aplicar naquele tribunal. Foi um sinal ao arguido e a outros praticantes de stalking, disse Joana Ferrer. Técnico comercial desempregado, Jorge Lopes perseguiu locutora e companheiro, ameaçando a filha menor deste, com centenas de emails e fotografias durante cinco anos.

Foto
Joana Cruz, aqui quando era apresentadora de televisão, é agora locutora na RFM MIGUEL MADEIRA

A sentença tem 100 folhas, avisou a juíza Joana Ferrer, no Juízo Criminal Local de Lisboa, esta quinta-feira. Por isso a leitura que durou pouco mais de seis minutos foi apenas a explicação sumária das razões que a levaram a aplicar a pena de prisão efectiva de cinco anos a Jorge Lopes, um técnico comercial de 43 anos que há cinco anos persegue a locutora da RFM Joana Cruz e o seu companheiro, Alberto Silva. Foi a pena máxima permitida àquele tribunal, avisou a juíza, que quis deixar um sinal ao arguido e a outros praticantes de stalking.