Mais dois álbuns de David Bowie em 2020 — nova versão de The Man Who Sold The World já pode ser ouvida

O músico teria feito 73 anos na quarta-feira e a sua editora continua a lançar álbuns póstumos: um EP digital e uma edição limitada de uma gravação ao vivo em 1996 são os lançamentos de 2020.

,Morte de David Bowie
Foto
Bowie em palco em Viena, Áustria, em Fevereiro de 1996 LEONHARD FOEGER/Reuters

Bowie ao vivo, versões inéditas de Bowie: 2020 será marcado por duas novas edições, uma digital e uma física, de inéditos do autor de The Man Who Sold The World. Na quarta-feira, para celebrar a data em que o músico cumpriria o 73.º aniversário, a sua editora, a Parlophone, anunciou o novo EP e o novo álbum com um registo de uma actuação ao vivo. A data foi assinalada com o lançamento de um dos temas do EP – precisamente uma versão do clássico The man who sold the world, a primeira faixa do novo registo de seis temas intitulado David Bowie Is It Any Wonder?.

The man who sold the world é um original de 1970, editado no álbum homónimo (o terceiro do músico) e uma das músicas mais reconhecidas de David Bowie, tendo também sido alvo de versões de vários artistas de renome, entre os quais os Nirvana, no seu emblemático Unplugged da MTV gravado em 1993. A versão agora recuperada data de 1996 e foi registada durante uma sessão preparatória do concerto que Bowie daria um ano depois no Madison Square Garden de Nova Iorque para celebrar os seus 50 anos, escreve a rádio pública norte-americana NPR. Os restantes cinco temas deverão ser libertados online ao longo das próximas cinco semanas.

O som desta versão do tema reflecte uma sonoridade mais onírica, provavelmente devido ao uso de um sintetizador, tocado por Reeves Gabrels, que evoca os sons de uma cítara. Reunidos em estúdio na BBC para uma sessão descrita como “maioritariamente acústica”, Bowie e companhia (além de Gabrels estavam com ele Gail Ann Dorsey e Mark Plati) produziram mais do que uma versão de The man who sold the world. Segundo o comunicado oficial nas redes sociais de Bowie, esta faixa foi transmitida na época na Radio 1 da BBC, mas acabou por nunca ser editada.

David Bowie Is It Any Wonder? reunirá temas de diferentes fases da carreira de Bowie. ChangesNowBowie, o outro registo anunciado esta quarta-feira, resulta de gravações feitas em Nova Iorque no ano de 1996 e será lançado em edição limitada, tanto em CD como em vinil, a 18 de Abril, no Record Store Day.

A editora não revelou as faixas que integrarão ChangesNowBowie, mas o site especializado Pitchfork detalha que serão The man who sold the world, The supermen, Andy Warhol, Repetition, Lady stardust, White light white heat, Shopping for girls, Quicksand, Aladdin Sane.

David Bowie, um dos mais respeitados e prolíficos artistas musicais do século XX e XXI, morreu em 2016. Deixara um álbum acabado de gravar, Blackstar, o seu último trabalho lançado em vida, pelo qual receberia postumamente dois prémios Brit. Mas Blackstar não seria o derradeiro tomo da sua discografia, que continua a crescer. Desde 2016, a sua família, que gere o seu legado, e a Parlophone têm debitado novos títulos que têm como fonte actuações ao vivo do músico: Live Nassau Coliseum ‘76 e Cracked Actor (Live Los Angeles ‘74), ambos de 2017, e Welcome to the Blackout (Live London ‘78), Serious Moonlight (Live ‘83) e Glastonbury 2000, lançados em 2018.