Arguidos querem dados de acção encoberta da PJ no caso Tancos

Instrução começa esta quarta-feira e dois dos principais arguidos colocam em causa investigação da PJ. Querem que autos de acção encoberta em que foi vigiado arguido sejam juntos a processo e apontam ilegalidades.

,Caso dos Pais de Tancos
Foto
LUSA/PAULO NOVAIS

João Paulino, um dos 23 acusados no processo de Tancos, e um dos primeiros a serem detidos, em Setembro de 2018, terá a oportunidade de falar pela primeira vez sobre os crimes que lhe são imputados no âmbito do processo de Tancos na fase de instrução que começa esta quarta-feira à porta fechada, em Lisboa. Pelo menos 15 arguidos requereram a abertura da instrução, uma fase em que o juiz decide se há ou não provas suficientes para levar os arguidos a julgamento.