Opinião

A semana de quatro dias não será sempre fake news

Numa sociedade em que a riqueza esteja bem distribuída, poderemos finalmente sentir-nos à vontade para trabalhar menos.

Há notícias falsas e há notícias que são só precoces. Foi o que se passou há dias com os títulos que correram mundo e segundo os quais a primeira-ministra finlandesa, a social-democrata Sanna Marin, estaria a considerar a hipótese de implementar a semana de trabalho de quatro dias, ou a semana de 30 horas, com seis horas de trabalho distribuídas por cinco dias.