Tracey Nearmy/Unsplash
Foto
Tracey Nearmy/Unsplash

Modelo envia nudes a quem ajudar nos incêndios da Austrália. Ideia recolheu quase 900 mil euros

A modelo Kaylen Ward, residente em Los Angeles, diz que incêndios na Califórnia a marcaram psicologicamente. Campanha tem como objectivo ajudar instituições que combatem as chamas e ajudam pessoas e animais afectados na Austrália.

Num momento em que os incêndios devastam a Austrália, entidades e organizações multiplicam-se em apelos para angariar donativos, de modo a conseguirem ajudar milhões de pessoas e animais directamente afectados pelas chamas. Uma modelo de Los Angeles teve uma ideia original para despertar a veia solidária dos seguidores: por cada dez dólares (cerca de nove euros) doados, Kaylen Ward envia uma fotografia nua.

A recolha de donativos começou no último sábado, 4 de Janeiro. Nas suas redes sociais, Kaylen Ward publicou uma fotografia explícita — censurada por um emoji — com uma lista de instituições australianas que precisam de ajuda. Por cada dez dólares doados a uma destas organizações, devidamente acompanhados com o respectivo comprovativo de transferência, a modelo envia uma fotografia nua ao utilizador responsável pelo acto solidário.

A jovem de 20 anos estima que, em pouco mais de três dias, as doações já ultrapassem um milhão de dólares (cerca de 896 mil euros). Kaylen Ward foi uma das afectadas pelos incêndios que varreram a Califórnia em 2018, revelando ao Washington Post que o valor angariado foi uma surpresa. “Tentei ver se alguns dos meus seguidores mais leais doavam algum dinheiro. Esperava que, talvez, conseguisse reunir alguns milhares de dólares”, explica a modelo. Ao Guardian, a jovem diz que a experiência vivida nos incêndios mais mortíferos na história do estado californiano ainda continua presente: "Vi na primeira pessoa como estes incêndios podem ser devastadores e afectar as pessoas. Esse incêndio não tem comparação possível com o que está a acontecer na Austrália.”

A campanha teve reflexo imediato na popularidade da modelo, que passou de 30 mil seguidores para mais de 350 mil. Contudo, o Instagram — invocando uma infracção às políticas de nudez — desactivou todas as contas associadas a Kaylen Ward nesta rede social. A jovem tem uma página onde vende conteúdo pornográfico no formato de imagens e vídeos, garantindo que não lucrou com estas doações, feitas directamente às instituições. Mesmo assim, alguns internautas acusam a modelo de aproveitamento, dizendo que Kaylen Ward está a usar a catástrofe como forma de promoção.

PÚBLICO -
Foto
Modelo ganhou mais de 100 mil seguidores com iniciativa TWITTER

A modelo nega esse argumento e diz ao Guardian que está a receber “dez doações legítimas” por minuto. “E isso apenas diz que todos doaram, pelo menos, dez dólares. Nem estou a calcular a média de donativos, porque já tive doações de cinco mil dólares”, finaliza.

Muitas celebridades também quiseram incitar os seguidores a fazer contribuições para organizações australianas. A comediante Celeste Barber conseguiu angariar mais de 25 milhões de euros para ajudar no auxílio aos afectados pelos incêndios. A cantora Pink doou 500 mil dólares (cerca de 448 mil euros), deixando os links para que os seguidores possam ter o mesmo gesto. 

No terreno, o combate aos incêndios continua. De acordo com dados das autoridades australianas, os incêndios já mataram 25 pessoas. Para o fim-de-semana espera-se nova onde de calor no país. Os bombeiros receiam que a “tempestade perfeita” – composta por altas temperaturas, ventos fortes e vegetação seca – cause ainda mais estragos na próxima semana.