Incidentes valem processo disciplinar a Benfica e V. Guimarães

Jogo esteve interrompido por quatro vezes devido a mau comportamento dos adeptos. Conselho de Disciplina multou vimaranenses em 3750 euros por utilização indevida de aparelhagem sonora.

Tochas  levaram à interrupção da partida
Foto
Tochas levaram à interrupção da partida LUSA/HUGO DELGADO

O Conselho de Disciplina (CD) da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) decidiu instaurar um processo disciplinar a Benfica e V. Guimarães, pelos confrontos registados na partida de sábado, no Estádio D. Afonso Henriques, reduto dos vimaranenses. 

Na partida de sábado, o árbitro Nuno Almeida foi forçado a interromper a partida em quatro ocasiões, devido ao comportamento dos adeptos presentes nas bancadas. Aos 26’, na primeira pausa no jogo, alguns adeptos vimaranenses arremessam cadeiras em direcção dos adeptos “encarnados”, sendo afastados da zona dos adeptos visitantes pelas forças de segurança. Algumas tochas e cadeiras foram ainda lançadas por ambas as facções em direcção à bancada adversária. Na segunda parte, o jogo foi interrompido por duas vezes devido ao arremesso de tochas para o interior das quatro linhas pelos adeptos afectos ao emblema da Luz. 

De acordo com o mapa de castigos, o CD da FPF indica uma multa de 3570 euros ao V. Guimarães pelo uso indevido da aparelhagem ao minuto 36. “Vitorianos! O nosso inferno precisa de todos vós. Guimarães ALLEZ ALLLEZ!”, afirmou o speaker dos vimaranenses, citado no mapa de castigos consultado pelo PÚBLICO. 

Na sequência destes incidentes, o o secretário de Estado da Juventude e do Desporto, João Paulo Rebelo, disse ao PÚBLICO que as autoridades competentes iriam castigar os responsáveis pelos actos de violência.

Rodrigo Cavaleiro, presidente da APCVD, adiantou que a primeira acção das autoridades se prende com uma interdição preventiva dos adeptos identificados pelas forças de segurança presentes no estádio.

O Benfica repudiou, em comunicado, o comportamento dos próprios adeptos, apontando o dedo às forças de segurança que, segundo as “águias”, não têm capacidade para controlar estes comportamentos.

Sérgio Conceição multado por falta de braçadeira

No “clássico” de domingo entre Sporting e FC Porto, os “dragões” foram multados em 1020 euros pelo facto de Sérgio Conceição não ter usado a braçadeira de treinador durante a segunda parte. Ambas as formações receberam coimas pelos atrasos que implicaram um adiamento do jogo. Os “dragões” receberam uma multa de 408 euros pelo atraso no regresso dos balneários.

Para os leões, a penalização foi de 816 euros, visto que o relatório aponta atraso no intervalo e antes do apito inicial. O jogo começou às 17h36, atraso de seis minutos em relação ao horário previsto.