Ódio racial online preocupa pouco os portugueses

Estudo do Observatório de Cibersegurança diz que preocupações nacionais se centram na pornografia infantil, roubo de identidade e fraude bancária, apesar de poucos portugueses já terem sido confrontados com estes crimes.

,Teclado de computador
Foto
SERGIO AZENHA

Os portugueses estão pouco preocupados com o material que encontram online a promover o ódio racial ou o extremismo religioso. A conclusão é de um estudo realizado pelo observatório do Centro Nacional de Cibersegurança, que compara as atitudes nacionais nesta área com as dos restantes parceiros europeus.