Portugal registou epidemia de gripe de baixa intensidade na última semana de 2019

Madeira e Algarve deverão assistir ao maior aumento de casos, indica barómetro da Associação Nacional de Farmácias.

A vacina da gripe
Foto
A vacina da gripe Marco Duarte

Portugal teve uma actividade gripal sistémica de “baixa intensidade” entre 23 e 29 de Dezembro do ano passado, tendo o número de consultas registado uma tendência estável. Estes dados constam do “Boletim de Vigilância Epidemiológica da Gripe”, divulgado semanalmente pelo Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA), e que indica uma taxa de incidência de 44,35 casos por cada 100 mil habitantes naquela última semana de 2019.

Foi ainda reportado um caso de internamento pelas 11 unidades de cuidados intensivos que enviaram informação e outros seis casos nas quatro enfermarias que comunicaram. A mortalidade observada esteve de acordo com o esperado. Por outro lado, a actividade gripal manteve uma tendência crescente na região europeia.

A Direcção-Geral da Saúde (DGS) estimou, num comunicado emitido em 12 de Dezembro, que o pico da gripe seria atingido entre a última semana de Dezembro e a primeira de Janeiro de 2020.

Há uma semana, a directora-geral da Saúde, Graça Freitas, disse que Portugal está em “franca actividade” epidémica gripal, embora a sua incidência seja “bastante moderada”.

Farmácias alertam para surto mais intenso na Madeira e no Algarve

Por sua vez, o barómetro da Associação Nacional de Farmácias (ANF), o “Despertador de Farmácias”, aponta que nesta primeira semana de 2020 o surto de gripe terá alastrado a todo o território, com uma intensidade de grau 4 (um valor “alto” numa escala de 1 a 5) na Madeira, no distrito de Faro e no concelho de Almodóvar (distrito de Beja). 

No resto do território continental e no arquipélago dos Açores, o surto terá uma intensidade de grau 3 (moderada).

Em comunicado, António Teixeira Rodrigues, director do Centro de Estudos e Avaliação em Saúde da ANF, afirma que “de acordo com os dados provenientes da actividade das farmácias, “já alcançámos o nível de actividade epidémica correspondente ao pico de gripe da temporada do ano passado”.

“Como a actividade da gripe ainda deverá continuar a aumentar, podemos dizer que o surto que atravessamos é pelo menos tão severo quanto o anterior”, acrescenta.

O barómetro da ANF é feito com base nos números diários de dispensa de medicamentos e produtos de saúde de farmácias em todo o país.

As autoridades recomendam a vacinação contra a gripe a idosos, profissionais e prestadores de cuidados de saúde, doentes crónicos ou imunodeprimidos e grávidas. com Lusa

Sugerir correcção