Polícia brasileira apreende mais de 20 quilos de droga para Portugal e Etiópia

As detenções aconteceram no final do mês passado no Aeroporto Internacional de São Paulo.

Foto
Os detidos no aeroporto de São Paulo são todos de nacionalidade brasileira Nuno Ferreira Santos

Seis pessoas foram detidas entre 28 e 30 de Dezembro quando tentavam embarcar com mais de 20 quilos de cocaína destinadas a Portugal e Etiópia, através do Aeroporto Internacional de São Paulo, anunciou esta quinta-feira a Polícia Federal brasileira.

No passado sábado, foram detidas duas mulheres brasileiras, de 22 e 30 anos, que tentavam embarcar para Lisboa. Os agentes policiais que analisavam as imagens do raio-X, no porão de bagagens, seleccionaram malas suspeitas e localizaram as respectivas proprietárias. No interior das malas, foram encontrados mais de nove quilos de cocaína ocultos em fundos falsos.

Já no domingo, a Receita Federal do Brasil, com o auxílio de cães farejadores, seleccionou uma mala com indícios de transportar estupefacientes. “Uma brasileira, de 30 anos, proprietária da mala, que pretendia embarcar para Addis Abeba, na Etiópia, foi conduzida à esquadra. Peritos encontraram cerca de três quilogramas de cocaína ocultos em sacos de farofa”, anunciou a Polícia.

Ainda nesse mesmo dia, agentes federais, que actuam na fiscalização de passageiros junto aos balcões de check-in do Aeroporto Internacional de São Paulo, decidiram questionar uma brasileira, de 48 anos, que pretendia embarcar para Lisboa. “Após apresentar nervosismo e respostas contraditórias, a mulher foi conduzida também à esquadra. Polícias federais realizaram a abertura da sua mala e encontraram quase cinco quilogramas de cocaína ocultos na sua estrutura”, acrescentaram as autoridades.

Na terça-feira, um casal de brasileiros, de 24 e 25 anos, foi detido após as suas malas serem submetidas ao aparelho de raio-X, sendo constatada a presença de “matéria orgânica”. Na esquadra, os agentes encontraram mais de cinco quilogramas de cocaína ocultos em fundos falsos da bagagem. Contudo, neste caso, a Polícia Federal brasileira não informou o destino final do casal.

As autoridades adiantaram que os detidos foram conduzidos para prisões estaduais, onde ficarão a aguardar o desenvolvimento dos processos criminais.

Sugerir correcção