Papa Francisco irritou-se com mulher que lhe agarrou a mão. E pediu perdão

Mulher puxou o Papa na Praça de São Pedro, no Vaticano. Francisco reagiu com veemência, mas reconheceu ter dado “um mau exemplo”.

O momento do incidente Youtube: 10News WTSP

Um visivelmente irritado Papa Francisco afastou-se de uma mulher que lhe agarrou a mão e puxou para si o líder da Igreja Católica. O incidente aconteceu na Praça de São Pedro, no Vaticano, durante uma saudação do Papa aos peregrinos e motivou um pedido de desculpas de Francisco, que reconhece ter “dado um mau exemplo”.

Este pouco habitual pedido de desculpas aconteceu depois de Francisco ter usado a sua homilia de Ano Novo para denunciar a violência contra as mulheres, que o Papa comparou à profanação de Deus. “Toda a violência infligida às mulheres é profanação de Deus, nascido de uma mulher. A salvação chegou à humanidade a partir do corpo de uma mulher: pelo modo como tratamos o corpo da mulher vê-se o nosso nível de humanidade”, afirmou o chefe da Igreja católica na homilia da missa na Basílica de São Pedro, no Vaticano.

"Perdemos a paciência tantas vezes, até eu, e peço perdão pelo mau exemplo que dei ontem”, disse o Papa, perante milhares de peregrinos que se juntaram esta quarta-feira na Praça de São Pedro, no fim da missa de Ano Novo. “Toda a violência infligida às mulheres é uma profanação de Deus”, frisou o Papa.

O incidente deu-se na terça-feira, com uma peregrina que não foi identificada: depois de tocar numa criança, o Papa virou as costas à multidão, mas foi agarrado por uma mulher, que o puxou. Francisco bateu na mão da mulher para se soltar. O gesto abrupto tornou-se doloroso para Francisco.

Sugerir correcção