Jovem danifica quadro de Picasso com retrato de Dora Maar na Tate Modern

Pintura que o artista realizou em 1944 foi atacada por homem de 20 anos, entretanto detido e à espera de julgamento em Londres.

<i>Busto de Mulher</i> (1944), de Pablo Picasso
Foto
Busto de Mulher (1944), de Pablo Picasso Tate Modern

O incidente ocorreu já no sábado passado, mas foi tornado público apenas esta terça-feira, através de um comunicado da Polícia Metropolitana de Londres: um homem, de 20 anos, danificou uma pintura de Pablo Picasso (1881-1973) em exposição na Tate Modern; foi já ouvido no tribunal de Camberwell, na segunda-feira, onde negou a autoria do ataque, e permaneceu detido sob custódia policial até comparecer de novo perante a Justiça, no próximo dia 30 de Janeiro.

A obra em causa, revelou um porta-voz da Tate à Reuters, é Busto de Mulher, representando Dora Maar (1907-1997), uma amante do artista espanhol, e foi pintado em 1944, em Paris, quando a capital francesa se encontrava ainda sob ocupação nazi, no decorrer da Segunda Guerra Mundial. Com a dimensão de 81 x 65 centímetros, a pintura, pertencente a uma colecção privada, encontra-se avaliada em 20 milhões de libras (cerca de 23,5 milhões de euros).

A Tate confirmou que o atentado à integridade da pintura ocorreu no sábado, e que o seu autor foi de imediato manietado pela segurança do museu e entregue à polícia. “A pintura encontra-se agora em observação pela nossa equipa de conservação para ser avaliada pelos especialistas”, acrescentou o porta-voz da galeria londrina, sem avançar pormenores sobre a dimensão dos estragos.

Entretanto, a Reuters avançou esta terça-feira a identidade do alegado autor do incidente, Shakeel Massey, morador no norte de Londres, a quem foi negada a libertação sob caução. Assim sendo, e enquanto a polícia londrina procede à investigação do incidente, Massey permanece sob custódia policial até ao início do julgamento, marcado para o final do mês no Inner London Crown Court.