Opinião

Não são os gestores, senhor ministro – é você

Fez parte do pior executivo da democracia. Foi o maior apoiante do pior primeiro-ministro da nossa História. A sua existência política, essa sim, é o exemplo mais triste da fraquíssima qualidade das nossas instituições.

Em mais um dos seus momentos de inspiração trauliteira, o ministro Augusto Santos Silva anunciou que a gestão das empresas portuguesas é de “fraquíssima qualidade” e que a banca portuguesa “só gosta de emprestar dinheiro para compra de casa”. Num discurso na Universidade de Coimbra para portugueses que prosseguiram as suas carreiras académicas no estrangeiro, o ministro culpou a iniciativa privada pela sua falta de iniciativa e o tecido industrial português pela incapacidade de “perceber a vantagem em trazer inovação para o seu seio e a vantagem em contratar pós-graduados e doutorados”.