Bombeiros combatem incêndios na Madeira, sob aviso por causa do calor

A zona sul da Madeira está até à noite de esta segunda-feira em alerta amarelo para tempo quente. As autoridades alertam para a “persistência de valores elevados da temperatura máxima”.

Foto
Nelson Garrido/ARQUIVO

Vários incêndios deflagraram este domingo em vários pontos da ilha da Madeira, numa altura em que Instituto Português do Mar e a Atmosfera emitiu um alerta para tempo quente — a mínima prevista para o Funchal é de 18 graus e a máxima de 26.

Elementos dos Bombeiros da Calheta, da Ribeira Brava e Ponta do Sol, de Câmara de Lobos (zona oeste da Madeira), de Santana (norte) e de Santa Cruz (zona leste) combateram fogos durante o dia, sobretudo em áreas de floresta e mato. 

Na zona do Caniço, um grupo de bombeiros combatia as chamas ainda na noite de domingo, mas o incêndio entrou em fase de rescaldo. Segundo o Diário de Notícias da Madeira, o incêndio deflagrou perto de um armazém que tinha garrafas de gás no interior, mas não chegaram a rebentar.

Na Calheta, uma queimada não autorizada ficou descontrolada e propagou-se a uma casa devoluta, situação que motivou a intervenção das autoridades policiais. O Diário de Notícias da Madeira refere que a Polícia Florestal identificou no domingo o autor de uma queimada ilegal no Arco da Calheta e que a Polícia Judiciária tinha sido accionada para o local.

O aviso amarelo do Instituto Português do Mar e da Atmosfera para tempo quente na costa sul da ilha da Madeira entrou em vigor às 12h de domingo e prolonga-se até 21h de segunda-feira. As autoridades alertam para a “persistência de valores elevados da temperatura máxima”.

Sugerir correcção