DR
Foto
DR

Estas foram as fotogalerias mais vistas (no P3) em 2019

Cinco temas, cinco séries. Da passagem pela maternidade a uma fotógrafa pouco convencional, estas foram as fotogalerias mais vistas, no P3, em 2019.

1. O antes e o depois da “tremenda passagem” pela maternidade
“O olhar de uma mulher muda quando se torna mãe”, pensou a fotógrafa lituana Vaida Markeviciute-Razmislavice ao olhar para o espelho e, mais tarde, para as fotografias que tirou a mulheres que tinham sido mães pela primeira vez. A série de imagens Becoming a Mother foi a mais vista no P3, em 2019. 

2. Danielle fotografa os seus amantes com uma câmara na vagina
“Fotograficamente”, uma pinhole, sem objectiva nem visor, é “o instrumento perfeito”. Para quê? Para criar Extimité, uma série de retratos a amantes feita a partir do ponto de vista da vagina da fotógrafa. "É um processo colaborativo que implica que eu me torne vulnerável, que entregue o controlo”, descreve Danielle Lessnau, e é “erótico, terno, imprevisível”. Como não espreitar?

3. Não era só um cão. A dor na perda de uma companhia animal
Ross Taylor, fotojornalista norte-americano, assistiu a 40 casos de tutores que optaram por eutanasiar o animal de companhia em casa. “O que me surpreendeu mais foi o quão emocionalmente difícil é assistir”, contou, ao P3, descrevendo a experiência como “uma das mais intensas” que já teve. A julgar pelos comentários a esta fotogaleria, não é o único a ter esta opinião. 

4. Os cemitérios densos, sobrelotados e verticais de Hong Kong
As construções verticais em Hong Kong aplicam-se “tanto ao mundo dos vivos como dos mortos”, compara o fotógrafo britânico Finbarr Fallon, autor das imagens que mostram os cemitérios de Hong Kong, lado a lado com os arranha-céus dos vivos. A “monumentalidade sublime” dos jazigos, como a descreve Fallon, não passou despercebida aos leitores do P3.

5. Três casas, dois arquitectos, um prémio: assim se recupera sem tirar identidade ao Porto
É mais uma entrada na lista “casas onde gostávamos de morar”. Os arquitectos do gabinete Figueiredo + Pena reabilitaram três edifícios portuenses, preservando tudo o que conseguiram e de forma a manter “a marca que distingue o centro do Porto de outras cidades”. Vale a pena conhecer por dentro o resultado final. 

Sugerir correcção