Daniel Rocha
Entrevista

“Estamos a viver um novo capítulo na história do populismo. E é extremo”

O historiador argentino Federico Finchelstein diz que “o populismo actual aproximou-se mais do fascismo do que qualquer outra” das suas vertentes anteriores e que os fascistas de hoje retomaram a noção fascista de povo.

Não tem dúvida que os populistas de extrema-direita são “os mais antidemocráticos na história do mundo” ao terem uma visão do povo baseada na origem étnica, ao contrário dos anteriores populismos. O Ípsilon falou com o historiador argentino Federico Finchelstein, autor do livro Do Fascismo ao Populismo na História, (Edições 70), sobre este novo fenómeno que passou das margens para o centro da política mundial.