Pelo menos 16 mortos nas Filipinas na passagem de tufão Phanfone

A tempestade causou o cancelamento de 115 voos domésticos, afectando ainda cerca de 15.800 passageiros devido à interrupção de transportes marítimos.

,Tufão
Fotogaleria
EPA/ROBERT DEJON
Filipinas
Fotogaleria
EPA/ROBERT DEJON
,Tufão
Fotogaleria
EPA/ROBERT DEJON

Pelo menos 16 pessoas morreram nas Filipinas durante a passagem do tufão Phanfone, que atingiu o centro do país de maioria cristã no dia de Natal, segundo a agência de notícias AFP que referiu um primeiro balanço das autoridades. Os números iniciais tinham sido adiantados nesta quinta-feira pela agência de notícias Efe e apontavam para pelo menos sete mortos e 12 feridos.

Antes, a Agência Nacional de Prevenção de Desastres informara já que cerca de 1670 pessoas tinham sido deslocadas para abrigos provisórios. A agência também indicou que a tempestade causou o cancelamento de 115 voos domésticos, afectando ainda cerca de 15.800 passageiros devido à interrupção de transportes marítimos.

O tufão, que atingiu as Filipinas com ventos de 195km/h, arrancou telhados de casas e fez cair postes eléctricos na sua passagem. As redes móveis e internet ficaram afectadas nalgumas zonas mais fustigadas pela passagem do Phanfone, o que atrasou o balanço das autoridades quanto aos estragos causados pelo vento. Algumas cidades do arquipélago das Visayas, Boracay ou Coron, zonas conhecidas por serem destinos turísticos populares junto de estrangeiros, foram as mais afectadas. 

“Algumas estradas permanecem cortadas, mas já foram feitos esforços para desimpedi-las. Está muito mau”, disse Jung Byung Joon, um turista coreano preso nas Filipinas que forneceu algumas imagens à AFP. “Tudo a cerca de 100 metros do aeroporto parece destruído. Há muita gente frustrada no aeroporto porque vários voos foram cancelados.”

O tufão Phanfone seguiu um rumo muito semelhante ao super-tufão Haiyan, o mais mortífero da história do território. Em 2013, quando atingiu as Filipinas, mais de 7300 pessoas morreram ou foram dadas como desaparecidas.

O Phanfone é, no entanto, um tufão muito mais fraco: “É como se fosse um irmão mais novo do Haiyan. É menos destrutivo, mas seguiu um caminho parecido”, avaliou Cindy Ferrer, responsável pela informação do gabinete de calamidades da região das Visayas ocidentais.

As Filipinas são atingidas por dezenas de tufões todos os anos durante a estação das chuvas, que começa por volta dos meses de Maio e Junho e geralmente termina entre Novembro e Dezembro. Só neste ano, pelo menos 20 tufões atingiram o território. 

Sugerir correcção