“Agradecer é a melhor maneira de mudar o mundo”. A mensagem do Papa na missa de Natal

“A história muda, quando começamos a não querer mudar os outros mas sim a nós mesmos”, afirmou Francisco que celebrou o amor “incondicional” e “livre”.

Basílica de São Pedro
Foto
O Papa Francisco proferiu esta terça-feira à noite a sua habitual homilia da noite de Natal, na qual defendeu o “amor incondicional” e “livre” contra a lógica do mercado. LUSA/CLAUDIO PERI

O Papa Francisco proferiu esta terça-feira à noite a sua habitual homilia da noite de Natal, na qual defendeu o “amor incondicional” e “livre” contra a lógica do mercado.

“O Natal lembra-nos que Deus continua a amar a todos, até os piores. O amor dele é incondicional e grátis, mesmo que as pessoas possam ter ideias erradas ou possam ter feito o pior absurdo”, afirmou o líder da igreja católica perante milhares de fiéis reunidos na Basílica de São Pedro, em Roma.

O Papa sublinhou que a “gratuidade desse tipo de amor espalha paz e alegria” contra um mundo actual em que “tudo parece responder à lógica de dar por ter”.

Francisco também pediu aos fiéis para que não se esquecessem de “agradecer”, observando que “essa é a melhor maneira de mudar o mundo”.

“Mudamos, a Igreja muda, a história muda, quando começamos a não querer mudar os outros mas sim a nós mesmos”, afirmou.

“Não esperemos que o nosso próximo se torne bom para lhe fazer bem, que a Igreja seja perfeita para amá-lo, que outros nos considerem por servi-los. Vamos começar primeiro”, aconselhou o Papa.

Francisco, que acaba de completar 83 anos, fará sua sétima mensagem de Natal “Urbi et orbi” ("para a cidade e para o mundo") esta quarta-feira ao meio-dia, frente aos fiéis reunidos na praça de São Pedro, em Roma.

Sugerir correcção