Encontrado corpo de homem desaparecido desde quinta-feira no Rio Paiva

Autoridades procuravam homem desaparecido desde quinta-feira. Esta é a terceira morte causada pelo mau tempo dos últimos dias.

Foto
ADRIANO MIRANDA

Foi encontrado o corpo do homem desaparecido desde quinta-feira no Rio Paiva, em Castro Daire, afirmou à agência Lusa fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Viseu. “O corpo já foi identificado e confirma-se que era do senhor que estava a operar uma máquina e que estava desaparecido”, referiu a mesma fonte.

O corpo foi encontrado às 12h48, mas ainda não havia certezas se pertenceria ao homem de 55 anos. O corpo foi localizado no rio Paiva, na freguesia de Ribolhos, “a quatro a cinco quilómetros do local onde terá desaparecido”. O homem de 55 anos é a terceira vítima dos mau tempo que se fez sentir na semana passada.

A notícia de que havia sido encontrado um corpo foi confirmada pelo comandante da Protecção Civil de Viseu, Miguel David, pelas 13h desta terça-feira no local onde as equipas de mergulhadores aproveitaram a descida do caudal das águas para procurar o corpo.

O comandante avançou que teriam de ser feitas “todas as diligências” para se confirmar que o corpo encontrado pertencia ao operador da máquina retroescavadora do município. “O corpo apareceu a quatro quilómetros a jusante da Ponte da Pedrinha, numa zona de difícil acesso, e as equipas de resgate ainda estão a efectuar as manobras no sentido de ser feita essa validação”, disse Miguel David no local. Segundo Lusa, no local estiveram 64 homens, apoiados por um bote e 25 veículos.

As operações de busca pelo homem de 55 anos continuaram esta terça-feira depois de a retroescavadora arrastada para o rio Paiva em Castro Daire por um aluimento de terras ter sido localizada nesta segunda pelas autoridades. Fernando Magalhães, do CDOS (Comando Distrital de Operações de Socorro) de Viseu, confirmou ao PÚBLICO que a máquina foi localizada por volta das 14h30 de segunda-feira, mas na altura sem qualquer sinal do condutor.

Os efeitos do mau tempo, que se fazem sentir desde quarta-feira, já provocaram três mortos e deixaram 144 pessoas desalojadas e outras 352 deslocadas por precaução, registando-se mais de 11 mil ocorrências, na maioria inundações e quedas de árvores.

O mau tempo, provocado pela depressão Elsa, entre quarta e sexta-feira, a que se juntou no sábado a depressão Fabien, provocou também condicionamentos na circulação rodoviária e ferroviária, bem como danos na rede eléctrica, afectando a distribuição de energia a milhares de pessoas, em especial na região Centro.

Notícia actualizada às 15h16 com a informação de que o corpo pertencia ao homem desaparecido