“El Gordo” distribuiu 2.380 milhões de euros em Espanha

Crianças de Santo Ildefonso passam a manhã a cantar números premiados no sorteio da mais importante lotaria de Espanha. No ano passado, 25 milhões de pessoas apostaram na lotaria do Natal (73,7% dos residentes em Espanha maiores de idade).

Fotogaleria
Reuters/MARCELO DEL POZO
Fotogaleria
LUSA/RODRIGO JIMENEZ
Fotogaleria
LUSA/J.J. GUILLEN
Fotogaleria
LUSA/Salvador Sas
Fotogaleria
LUSA/MANUEL LORENZO
Fotogaleria
LUSA/J.J. GUILLEN
Fotogaleria
LUSA/JON RODRIGUEZ
Fotogaleria
LUSA/J.M. GARCIA
Fotogaleria
Reuters/ALBERT GEA
,Prêmio
Fotogaleria
LUSA/CHEMA MOYA
,dia de Natal
Fotogaleria
LUSA/Luca Piergiovanni
Fotogaleria
Reuters/ALBERT GEA

Realizou-se neste domingo o tradicional sorteio da lotaria de Natal espanhola, conhecida popularmente como “El Gordo”. Este sorteio é particularmente popular em Espanha, sendo que, segundo o centro de investigações sociológicas espanhol (CIS), quase três em cada quatro espanhóis compram fracções para este sorteio.

No primeiro prémio, cada fracção com o custo de 20 euros dá ao apostador 400 mil euros. Este ano demorou apenas oito minutos a ser conhecido: 26590. Os décimos premiados com o maior prémio foram comprados na sua maioria em Salou (na província de Tarragona, Catalunha) e em Alicante (Comunidade Valenciana). No total há 2.380 milhões de euros para distribuir.

Os madrilenos são os que, per capita, compram mais lotaria. Cada residente na região de Madrid aposta em média 73 euros, sendo também a comunidade da capital espanhola aquela onde mais vezes “caiu” o “Gordo": 90 vezes. 

Um dos premiados do sorteio deste ano foi um funcionário do canal de televisão “La Sexta”, que soube que era o vencedor enquanto introduzia no site do canal os números premiados: 

Os números premiados são sorteados no Teatro Real de Madrid e cantados um por um por um grupo de crianças do colégio de Santo Ildefonso. 

O sorteio de Natal realiza-se anualmente a 22 de Dezembro, mas há décimos à venda desde Julho. Esta é uma tradição que data de 1812, mas desde 1957 que a transmissão pelas televisões impulsionou a popularidade do sorteio. Hoje a “maratona” televisiva dura mais de cinco horas, com os jornalistas a correrem aos locais onde se venderam as fracções com os maiores prémios e em busca das melhores histórias. O ano passado o canal “La 1” da Televisão Espanhola teve perto de 3 milhões de espectadores ligados a acompanhar todo o sorteio (representando 46,5% de share).

Para os menos sortudos na extracção do “Gordo”, há ainda outro popular sorteio conhecido como “El Niño” que celebra o Dia de Reis, cujo primeiro prémio é metade do valor do sorteio do “Gordo”.