Terrorismo

Charlie Hebdo: “Os mortos estavam quase de mãos dadas”

O jornalista e escritor Philippe Lançon, que ficou gravemente ferido no atentado contra a redacção do Charlie Hebdo, publicou em livro o seu testemunho, relato minucioso e obsessivo das marcas deixadas pelo terrorismo.